Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Guaratuba perde 768 empregos em 2018, mas já começa a recuperar

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados),do Ministério do Trabalho, mostram que houve 768 demissões de trabalhadores com carteira assinada a mais do que as contratações, desde o início de 2018,  em Guaratuba.

Os números refletem, em parte, a sazonalidade da economia local, dependente do turismo de verão. Em setembro, houve um saldo de 55 empregos por causa de 227 admissões e 172 demissões. O comércio teve um saldo de 32 empregos: 124 admissões e 92 desligamentos. O setor de serviços contratou 84 e demitiu 69, com um saldo de 15. Em agosto, o saldo positivo foi de 32 empregos, em julho de 16.

A situação vai melhorar ainda mais nos próximos meses com a contratação temporária em hotéis, restaurantes, supermercados e lojas em geral. Nesta quarta-feira (24), a Agência do Trabalhador de Guaratuba, oferecia 8 vagas de emprego: 3 para garçons, 3 de cozinheiros e 2 para auxiliares de cozinha. Um único supermercado da cidade, deve oferecer a partir de novembro entre 20 e 30 empregos temporários.

Guaratuba é a única cidade balneária da lista divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta segunda-feira (22) e essa é uma das razões pelas quais aparece em último lugar entre 60 municípios.  A relação tem apenas cidades com mais de 30 mil habitantes.

Em Paranaguá, o saldo de empregos em setembro é 108 contratações. Nos nove meses do ano, é de 1.279 novos empregos.

No Paraná, o mês de setembro foi o de maior geração de emprego com carteira assinada desde 2014, com saldo de 9.487 vagas. No ano, o saldo positivo foi de 41.757 empregos.

Comparativo entre as duas cidades do Litoral
Os dados do Caged no mês de setembro de 2018 em Guaratuba por setor
Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...