Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Nota de servidores afastados

Nós, Bruno Rafael Rauh e Gilton Pamplona Filho, funcionários públicos do Município de Guaratuba, concursados há mais de 20 anos, ocupantes da carreira de técnico administrativo, atualmente lotados na Secretaria Municipal de Segurança Pública, vimos por meio deste documento, de conteúdo público, informar e esclarecer a todos os cidadãos guaratubanos e a imprensa sobre acusações que estão sendo feitas contra nós, especialmente muitas acusações que estão sendo veiculadas pela imprensa e pelas redes sociais sem o real conhecimento dos fatos. Primeiro, queremos deixar claro que não concedemos entrevistas até este momento devido ao fato de não termos obtido acesso ao processo administrativo de sindicância que foi instaurado em nossos desfavores, portanto, não sabemos oficialmente por quais motivos estamos sendo sindicados. Segundo, muitos fatos precisam ser esclarecidos no vindouro processo disciplinar, especialmente questões de cunho técnico, como a programação das câmeras no modo automático e a captação de imagens de forma espontânea, sem a interferência humana. Somente para exemplificar, são centenas de câmeras que são monitoradas por quatro servidores em cada plantão, sendo humanamente impossível que todas elas sejam acompanhadas de forma manual e ao mesmo tempo, por isso, exatamente as câmeras “speed dome” são programadas para efetuar tomadas pré-configuradas, inclusive movimentos 360º e aproximações (close). Deste modo, somente após termos acesso a cada uma das imagens completas e não somente trechos editados que estão sendo veiculados, que poderemos responder a todos os questionamentos, cuja situação será realizada oportunamente através de defesa que será apresentada no processo. Reiteramos que estamos à disposição da Justiça e do Município para esclarecer todos os fatos, mas estamos extremamente sentidos pelo modo que estamos sendo tratados, sendo julgados e condenados antecipadamente, inclusive sofrendo ofensas de forma pública. Queremos deixar claro que moramos nesta cidade há muitos anos, nunca tivemos qualquer envolvimento com qualquer atividade ilícita, também somos chefes de família, temos filhos menores para criar, deste modo, não é razoável que estejamos sendo massacrados publicamente sem o direito constitucional da ampla defesa e do contraditório, cujas garantias serão exercidas através das vias processuais adequadas e não pelas mídias sociais e imprensa. Reiteramos, Bruno e Gilton, juntamente com nossos familiares, que estamos sendo execrados publicamente por fatos que ainda não foram esclarecidos, inclusive manifestamos tristes sentimentos por muitos que estão nos julgando sem o conhecimento dos verdadeiros fatos que certamente virão à tona no momento certo, pois cremos em Deus que muitas palavras que estão sendo proferidas contra nós são injustas, mas vamos sofrer calados, por enquanto. Era o que tínhamos a esclarecer, esperando que a verdadeira justiça seja feita após a realização do devido processo legal.

Guaratuba, 30 de novembro de 2018.

Bruno Rafael Rauh e Gilton Pamplona Filho

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...