Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Ventos em Guaratuba chegaram a 88 km por hora

Ventos de 88 km por hora e 45 minutos de chuva varreram Guaratuba no meio da tarde desta quarta-feira (16).

A região mais atingida foi a baía de Guaratuba e os bairros próximos: Centro, Caieiras, Piçarras, Canela e Cohapar.

Quatro barcos ancorados na baía afundaram, segundo levantamento atualizado. A balsa e o rebocador que faziam a travessia, carregada de veículos e passageiros, foram arrastados por centenas de metros até a barra da baía. Precisou de dois rebocadores extra para ser levada ao ancoradouro. O rebocador que a levava ficou encalhado. Houve danos em trapiches no Centro e no Piçarras.

Dezenas de casas e estabelecimentos comerciais foram destelhados, árvores caíram na Praça Central e em diversas ruas, derrubando dois postes. Uma delas, complicou o tráfego no acesso ao ferryboat.

De acordo com a Copel, cerca de 25% dos imóveis ficaram sem energia, que foi reestabelecida aos poucos. Na manhã desta quinta-feira parte do bairro Piçarras ainda estava sem energia.

A cobertura da Feira de Artesanato da Praça Central veio abaixo. O mesmo aconteceu com parte da cobertura da Guarafest, que acontece no Parque de Eventos, e de alguns quiosques na orla. O posto de guarda-vidas da praia de Caieiras despencou. Carros foram atingidos por galhos de árvores e telhas.

Segundo a Prefeitura, foram registrados destelhamento nos seguintes prédios públicos, municipais e estaduais: Unidade Porto Seguro e Unidade Cras Cursos; na 3º Companhia da Polícia Militar; na Escola Municipal Heinz Wittitz e Escola Municipal Adolpho Vercesi; no Colégio Estadual 29 de Abril e Colégio Estadual Zilda Arns; e na nova base do Samu. Também houve destelhamento na sede da Apae e na Igreja São José Operário ocorreu o destelhamento tanto do prédio como do salão paroquial.

Clientes da empresa Gtba Telecom ficaram sem internet, inclusive a Redação do Correio do Litoral– até às 10h da manha desta quinta-feira (17), o sinal não havia voltado e a internet da Tim estava fraca e caía a todo momento. De acordo com a Gtba Telecom, houve rompimento de fibra ótica em diversos locais.

A Prefeitura, Bombeiros e a empresa Transresíduos retiraram 14 árvores caídas. Equipes da Prefeitura trabalham até durante a noite: 2 postes de energia elétrica que caíram foram retirados, entulhos que obstruíam as vias recolhidos e, pela manhã desta quinta, foi consertado a rampa do terminal pesqueiro e realizado reparo nas manilhas da praia, ponto próximo a Praça da Bíblia, que foram arrastadas pelo temporal. Também foram distribuídas lonas e feito isolamento das áreas de risco.

Segundo a Defesa Civil, ninguém se feriu durante o vendaval. Há o relato de pessoa que caiu na hora de tentar consertar o telhado, tendo sido encaminhado os Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá. Ventos e chuva também causaram danos em Matinhos. Houve quebras de equipamento na Praça Central e três escolas e uma creche foram danificados. Em Paranaguá houve falta de energia elétrica em parte da região central por cerca de três horas.

Imagens da destruição se espalharam pelas redes sociais. Cerca de uma hora depois, a energia elétrica ainda não tinha voltado em muitos bairros, pessoas ainda nem tinham superado o susto e feito os primeiros consertos, mas as praias da orla central já estavam cheias de novo. O final de tarde foi quente e a noite toda abafada.

Pouco antes do temporal, a temperatura em Guaratuba passou dos 40 ºC e a sensação de calor chegou a 52 ºC. Na noite, os termômetros não baixaram dos 26 ºC.

Sobrevoo – O secretário de Estado da Segurança Pública, general Luiz Carbonell, e o chefe do Gabinete Militar da Governadoria e coordenador da Defesa Civil, major Welby Perreira Sales, chega a Garatuba no final da manhã desta quinta-feira (17) e fazem um sobrevoo de helicóptero junto com o prefeito Roberto Justus para verificar os prejuízos causados pelo temporal.

Acidente em telhado – na tarde de sábado (19), o construtor Ademir Rossi, morreu consertando o telhado do supermercado Baía Azul, que foi arrancado pelo vento na quarta-feira (16). “Branco”, como era conhecido, caiu de uma altura de aproximadamente 8 metros, segundo uma testemuinha, e fraturou o pescoço. Morreu no local do acidente.

Fotos: Redes sociais, Prefeitura de Guaratuba, Jornal de Guaratuba e Portal Matinhos

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...
error: Content is protected !!