Recadastramento ainda não alcança 50% dos eleitores de Guaratuba

    Fotos: Correio do Litoral

    O Cartório Eleitoral manteve no feriado e no final de semana 11 guichês funcionando e algumas dezenas de funcionários para atender os eleitores de Guaratuba que não puderam fazer o recadastramento biométrico nos dias úteis.

    Cerca de 40 pessoas, entre servidores da Justiça e estagiários cedidos pela Prefeitura trabalharam nestes dias, como fazem desde o dia 3 de maio.

    Na quinta-feira (15) de Corpus Christi e no sábado, não houve interrupção nem para o almoço: atendimento foi das 9h às 18h. No domingo, do meio-dia às 18h.

    Como resultado, mais de 500 eleitores atualizaram seus dados e cadastraram suas impressões digitais que serão conferidas no dia das eleições de 2018.

    O esforço não alterou o quadro preocupante para a Justiça Eleitoral e para o mundo político. Dos 27.696 eleitores inscritos na cidade no início de maio, pouco mais de 13.250 fizeram o recadastramento – exatos 13.238 até as 16h30 deste domingo. No total, Guaratuba tinha 14.700 eleitores, incluindo os novos alistamentos (557) e as transferências (905).

    O recadastramento eleitoral obrigatório na 161º Zonal Eleitoral (Guaratuba) termina no dia 7 de julho. Quem não fizer até esta data, terá o título cancelado. Só continuam sendo feitas transferências e alistamentos. Um novo prazo para recadastramento poderá ser aberto, mas isto ainda depende de decisão da Justiça Eleitoral.

    Além de a cidade perder peso político com a redução em milhares de eleitores, há o risco da decisão do Tribunal Superior Eleitoral de reduzir o número de zonas eleitorais em todo o país afetar Guaratuba. O município pode perder seu cartório e as facilidades de atendimentos do eleitor.

    A situação das zonas e cartórios é totalmente incerta no momento. O que é certo é que o eleitor que tem o título cancelado sofre um grande número de sanções:
    Suspensão no Cadastro de Pessoa Física (CPF);
    Impedimento de abertura de conta bancária;
    Impedimento de participar de concurso público e fazer financiamento em instituições financeiras do governo.
    Não poderá receber remuneração ou proventos de função ou emprego público;
    Não poderá renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.
    Suspensão dos benefícios sociais como o Bolsa Família.

    O recadastramento deve ser feito no Fórum Eleitoral
    Rua Tiago Pedroso, S/N – Cohapar
    De segunda a sexta, das 9h às 18h

    Comente esta notícia

    comentários