Começa o Festival de Inverno em Antonina, Matinhos e Paranaguá

    Começa nesta sexta-feira (14) Festival de Inverno da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Antonina, desta com atividades em Matinhos e Paranaguá.

    A expectativa é que quase 40 mil pessoas passem pelo festival até o encerramento na próxima quarta-feira (19). Confira a programação completa no site do evento: www.proec.ufpr.br/festival2017.

    A programação oficial inclui 29 espetáculos, entre shows de música, bailes, intervenções artísticas, festejos populares, concertos, coreografias e peças de teatro. As atividades de extensão também são destaque, com 22 oficinas divididas em seis categorias: infantil, arte-educação, aprimoramento, educação especial, maturidade e adulto.

    Além das oficinas e espetáculos principais, o festival ainda conta com uma diversidade de atividades paralelas. Todos os dias, na Praça Coronel Macedo, em Antonina, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Espaço, Lazer e Cidade (GEPLEC) leva ao público infanto-juvenil atividades lúdicas, como jogos e brincadeiras, com o objetivo de valorização e ocupação do espaço público. Uma parceria com o Sesc traz a mostra Cinesesc, com exibição dos filmes ‘Os Sete Samurais’, de Akira Kurosawa, ‘Uma viagem extraordinária’, de Jean-Pierre Jeunet ,e ‘La sapienza’, de Eugène Green.

    Para domingo, está programado um passeio ciclístico, que vai percorrer os 90 quilômetros entre Curitiba e Antonina pela belíssima paisagem da Estrada da Graciosa. Organizada pelo Programa Ciclovida, da UFPR, a iniciativa pretende fomentar o cicloturismo e a conscientização sobre o uso da bicicleta.

    Está programado também o lançamento do livro “Paisagem Sonora do Boi de Mamão Paranaense: uma Geografia Emocional”, da autora Beatriz Helena Furlanetto, que traz um pouco sobre a história dos festejos do boi, expressão cultural muito presente no litoral do Paraná.

    A valorização do patrimônio histórico e cultural do Paraná dá o tom de várias atividades do evento. Moisés Julierme Stival Soares, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), dará uma palestra sobre o tombamento da paisagem urbana da cidade de Antonina. Uma oficina organizada pelo Museu de Arte da UFPR tratará da arquitetura de Paranaguá, reconhecida pelo Iphan como patrimônio nacional, e da importância artística e cultural da cidade, por onde passaram diversos artistas importantes.

    As atividades do Museu de Arqueologia e Etnologia destacam a importância da cultura popular. Além de um jogo interativo sobre os povos indígenas que viviam no Paraná, o museu traz três exposições com os temas “Assim Vivem os Homens – Cultura Popular”, “Corpos e Objetos na Amazônia” e “Deuses que dançam” esta sobre os deuses das religiões afro-brasileiras. Com o mesmo tema, o Festival leva para Antonina a oficina ‘Ìlù, Orin, Ijó Meios de Ensino Aprendizagem e Partilha de Informação no Candomblé’.

    Transporte e hospedagem

    A comunidade universitária da UFPR terá transporte gratuito para o evento (veja locais e horários aqui: www.proec.ufpr.br/festival2017/links/informacoes.html).

    Os participantes das oficinas poderão se hospedar gratuitamente no alojamento do festiva, em Antonina – mais informações no ato do credenciamento que acontece nos dias 14 e 15 de Julho na Central da Organização do festival – em frente à Praça Coronel Macedo.

    Acompanhe o que acontece no festival no site e na página oficial do evento no Facebook, no portal da UFPR e na página da UFPR no Facebook. A TV UFPR terá uma programação especial transmitindo ao vivo os espetáculos principais do festival – assista pela página da TV (www.tv.ufpr.br) ou pelos canais 15 da NET e 187 da Vivo TV.

    Preparativos na UFPR Litoral, em Matinhos – Fotos: UFPR Litoral / Divulgação

    Comente esta notícia