Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Meia-lua em Guaraqueçaba

Em 16 anos de residência permanente no litoral norte do Paraná (2003-2019), esta foi a minha segunda observação da mariposa Rhescyntis pseudomartii Lemaire, 1980, popularmente conhecido como “meia-lua” (Buzzi 2009). Já que eu estava sem máquina fotográfica, desloquei-me a casa mais próxima, onde encontrei Fabricio C. Viana, que me acompanhou ao local e tirou com seu celular estas fotos.

O exemplar, com envergadura de 20 cm, estava bem vivo, mas não se mexia. Encontrava-se pendurado a um colmo de capim, à beira de uma estrada não-asfaltada (estrada de Bronze, km 1), na cidade de Guaraqueçaba. O encontro foi em 26/06/2019, às 15h. Estava chuviscando e o dia bem nublado, enquanto o dia anterior tinha sido todo ensolarado, com brisa quente do Norte e temperatura máxima de 29ºC (calor extraordinário para o começo do inverno).

O meu único registro anterior desta espécie é de 26/12/2016. Foi feito também dentro do município de Guaraqueçaba, no km 35,8 da rodovia PR-405, no povoado Tagaçaba Porto da Linha. Tratou-se de um conjunto de três asas soltas, de um exemplar morto pelo tráfego, ou (talvez atraído pela luz das lanternas posicionadas à margem desta estrada sem asfalto) predado por algum animal.

O que acho surpreendente é o fato destes dois registros serem de estações do ano “opostas”. Será que, no litoral do Paraná, a espécie tem dos períodos distintos de voo? Ou será que voa ali ao longe do ano?

Segundo a literatura, o adulto desta mariposa não se alimenta, enquanto as larvas vivem da folhagem das árvores bocuva (Virola bicuhyba – Myristicaceae; Urban & Oliveira 1989) e açoita-cavalo (Luehea spp. – Malvaceae; Buzzi 2009).

Rhescyntis pseudomartii, exemplar pendurado em colmo de capim, Estrada de Bronze km 1, cidade de Guaraqueçaba, Paraná; 26/06/2019, 15h (FOTO: Fabricio C. Viana). Mostrando a face superior das asas (repare no desenho de meia-lua, na asa anterior).
Rhescyntis pseudomartii, mesmo exemplar da foto acima”. (FOTO: Fabricio C. Viana). Mostrando a face inferior das asas, com escala (a mariposa tem 20 cm de envergadura, nesta posição).
Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...