Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Guaratuba aperta fiscalização na praia, praças e no comércio

O Município de Guaratuba vai intensificar, neste final de semana, a fiscalização no comércio, igrejas, orla e locais públicos para exigir o cumprimento das normas de combate à proliferação do coronavírus. A Prefeitura informa que vai mobilizar diversas secretarias e que contará com apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Os casos e mortes por Covid-19 vem aumento velozmente no Brasil. O Paraná, em duas semanas passou de menos de 100 novos casos por dia para mais de 300 confirmações diárias. Curitiba e as cidades metropolitanas concentram um terço dos casos no Estado. No Litoral, a cada semana vem aumentando em mais 50% o número de pessoas infectadas. Até o fechamento desta edição, na tarde de sexta (5), haviam 138 casos confirmados nas 7 cidades litorâneas.

A proximidade com a Região Metropolitana e o Estado de Santa Catarina, o perfil turístico da economia e a característica de segunda residência diferenciam as praias dos demais municípios e exigem posturas diferenciadas no enfrentamento à pandemia. Isso leva as prefeituras, além das normas sanitárias e para evitar aglomeração, a adotar medidas para desmotivar a vinda de turistas e outros visitantes. Por isso foi proibido a ida às praias, todos os dias, e a navegação e pesca esportiva na baía nos finais de semana (sexta, sábado e domingo) e feriados.

Fiscalização no comércio e abordagens

O Município também tem incentivado o distanciamento social e permitiu que diversas atividades permanecessem funcionando desde que seguissem regras estritas de segurança contra o contágio.

Desde o final de abril, quando surgiu o primeiro caso confirmado da Covid-19 em Guaratuba, foram feitas 425 visitas ao comércio para orientar e exigir o cumprimento das normas, como uso de máscaras de proteção, disponibilização de álcool em gel para funcionários e clientes, distanciamento em filas e assentos e, em alguns casos, o uso de luvas.

O Correio acompanhou uma blitz da Prefeitura e constatou, em aproximadamente de uma dezena de locais visitados  que todos os estabelecimentos estavam cumprindo as normas básicas, mas alguns empresários ainda tinham dúvidas sobre as obrigações.

Na orla marítima, os servidores municipais fizeram mais de 1.000 abordagens de pessoas que estavam em locais proibidos, como a areia e o calçadão. A grande maioria atendeu o pedido de se retira sem reclamar. Em poucos casos houve ofensas e ameaças e foi preciso pedir apoio policial. Em cinco situações, as pessoas foram encaminhadas ao quartel da Polícia Militar.

Equipes vão fiscalizar orla, praça, comércio e igrejas

A partir da manhã de sábado, haverá diversas equipes percorrendo a orla Central e a da Praia Brava, com apoio das viaturas das PM e da Secretaria Municipal da Segurança e com uma máquina da Secretaria de Obras na areia entre o Brejatuba e os demais balneários. O foco é impedir o tráfego e a permanência de pessoas na praia e no calçadão, conforme o Decreto Municipal 23.299.

Outras equipes vão fiscalizar e proibir concentrações e permanência de pessoas no Complexo Esportivo do Canela, na Praça dos Namorados e na Praça Central e outros locais onde houver aglomeração.

Ao mesmo tempo, a Secretaria do Meio Ambiente vai conferir se as marinas estão atendendo a proibição de funcionamento no final de semana.

Sob coordenação da Vigilância Sanitária Municipal e com apoio do Departamento de Fiscalização e da Segurança Pública, serão visitados comércios, bares, restaurantes e igrejas. Em todos os locais que estão abertos, os proprietários já devem ter assinado o termo de compromisso para manter sua atividade e serão responsabilizados por eventuais desobediências às normas de saúde pública.

Corpus Christi – A fiscalização vai até a noite e vai durar todo o final de semana. A ação vai se repetir na semana que vem a partir da quinta-feira, dia 11, feriado de Corpus Christi, com uma barreira sanitária educativa nas duas entradas da cidade.

FAÇA SUA PARTE – A Prefeitura também criou um número de Whatsapp para as pessoas informarem quando vir alguma situação que coloque a saúde pública em risco e desobedeça as medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Leia também
Comentários
Carregando...