Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Governo abre licitação para projeto da Ponte de Guaratuba

Estudo de Viabilidade apresentou 5 alternativas de traçado da ponte, com comprimentos entre 833m a 1.625m

O Governo do Estado lançou o edital de licitação para escolher o consórcio de empresas que dará continuidade aos estudos ambientais e fará o projeto de engenharia da ponte sobre a baía de Guaratuba.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, explica esse edital foi enviado para uma Lista Curta, composta por seis consórcios de empresas, que foram avaliadas como aptas para participar da nova etapa.

Processo – As empresas têm até 3 de agosto para encaminhar suas propostas ao DER/PR. A sessão de abertura dos envelopes está agendada para as 14h do dia seguinte, com transmissão pela internet. O edital está disponível desde 3 de junho.

Após todas as fases do processo licitatório, que é revisado pelo BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento), a empresa vencedora será anunciada em publicação no Diário Oficial.

A partir da data da emissão da Ordem de Serviços, o prazo estimado para elaboração dos estudos e projetos é de 14 meses. Todas as informações sobre essa licitação podem ser consultadas no portal Compras Paraná.

Os novos estudos e projetos são necessários para consolidar as soluções já propostas nos Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA). Visam adequar os serviços operacionais e as condições de segurança da via às necessidades de tráfego, além de dar atenção à recuperação e preservação das condições ambientais da região durante e após a conclusão das obras. O valor do contrato está inicialmente orçado em pouco mais de R$ 12,7 milhões.

Alternativas – Com a finalização dos EVTEA no ano passado, foram propostas algumas alternativas para o traçado da ponte, que deve iniciar na região da Prainha, no lado Norte da travessia, e terminar no lado Sul, na Praia de Caieiras, os dois lados dentro do município de Guaratuba.

O traçado deverá ser definido com base na alternativa que cause menos impacto ambiental, o que pode incluir, por exemplo, a construção de um túnel no trecho final, na área próxima às instalações de manutenção do ferry-boat.

Segundo o governo, “a opção por contratar um consórcio de empresas único para a elaboração dos estudos ambientais e dos projetos de engenharia visa o entrosamento entre as equipes de meio ambiente e de projeto, com o objetivo de obter a melhor solução, tanto do ponto de vista ambiental, quanto técnico e econômico”.

Etapas – O objeto da licitação está dividido em etapas, que a empresa deverá desenvolver com base nos estudos existentes: Anteprojeto, Projeto Básico e Executivo.

Na fase de Anteprojeto, o primeiro passo é elaborar os Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e os Relatórios de Impacto Ambiental (Rima), bem como avaliar os custos de cada solução de traçado proposto no EVTEA. Com base nisso a alternativa de traçado será escolhida e então serão detalhadas todas as disciplinas no Projeto Básico e posteriormente no Projeto Executivo.

Parceria – O edital para realização dos novos estudos ambientais e projetos está incluído no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, que conta com financiamento do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID).

Entre recursos do Governo e do BID, o acordo prevê o investimento de mais de R$ 1,7 bilhão em projetos e obras de infraestrutura no Estado. Esse montante é gerido pelo DER/PR.

Fonte: AEN

Leia também
Comentários
Carregando...