Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Candidato a vereador que causou atropelamentos está preso

Imagem do atropelamento captada por câmera de segurança

O candidato a vereador em Guaratuba Maximiliano Chytchy Ferre, o “Max”, está preso, desde terça-feira (6), na 8ª Delegacia de Polícia Civil de Guaratuba. A prisão preventiva foi solicitada pelo delegado Leandro Albuquerque Stabile.

Na manhã de sábado (3), Max atropelou, no mínimo, 3 pessoas com quem havia passado a noite bebendo e comemorando. Pouco antes do atropelamento, acabou brigando com uma das vítimas.

O candidato fugiu do flagrante e, na segunda-feira (5), apresentou-se na Delegacia com advogado.

Em entrevista à Rádio Litorânea, no final da tarde desta quarta, o delegado explicou que a versão dos fatos que ele apresentou “não batia, de forma alguma, com as imagens que foram obtidas”. Segundo o delegado, “a versão dos fatos dele não estava correspondendo à realidade. Isto justificou o pedido de prisão preventiva dele, já que ele não estava colaborando com a investigação” explicou.

O que justificou sua prisão preventiva é que ele alega que estava sendo agredido pelas pessoas no momento que ele praticou o atropelamento”, conta. “E as imagens mostram justamente o contrário: mostram que as pessoas estavam fugindo dele e ele os perseguiu”, destaca Leandro Stabile.

O pedido de prisão foi solicitado imediatamente após o depoimento, concedido em seguida pela juízo local e executado no dia seguinte, terça-eira. De acordo com o delegado, o inquérito será concluído até o início da próxima semana e enviado ao Ministério Público que pode pedir novas diligências antes de oferecer denúncia. Segundo o delegado, Maximiliano pode ser enquadrado no crime de tentativa de homicídio com a agravante de embriaguez ao volante.

Duas vítimas passam bem e uma terceira está internada no Hospital Regional do Litoral. Uma possível quarta vítima, segundo testemunhas, a namorada de Max, negou na delegacia que tenha sido atropelada.

Leia também
Comentários
Carregando...