Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

João Carlos Ribeiro anuncia que continua candidato a prefeito de Pontal do Paraná

O empresário João Carlos Ribeiro (PSC) divulgou um vídeo no início da tarde deste sábado (24) em que afirma que continua candidato a prefeito de Pontal do Paraná. Nesta sexta-feira (23), a RPC e o site G1 divulgaram  sua desistência e diversos veículos reproduziram a notícia, o Correio do Litoral inclusive. De acordo com a RPC, a desistência foi informada, em nota, pela assessoria do Porto Pontal Paraná.

“Queridíssimo povo de Pontal do Paraná, a despeito de notícias falsas veiculadas nacionalmente, estamos firmes aqui na nossa campanha”, afirmou no vídeo. “Não vamos desistir nunca (sic), em favor do crescimento de Pontal do Paraná e em favor de nossa população”, continuou. “Estaremos junto para o crescimento e o o desenvolvimento de toda nossa comunidade, um abraço”, completou. Ao seu lado, o candidato a vice-prefeito, Oséias Leal (PV), falou pouco: “Gente de Pontal do Paraná: nós continuamos mais firmes ainda na campanha e rumo à vitória. E para todo o nosso povo de Pontal do Paraná, aquele abraço”.

O empresário é investigado pela Polícia Federal (PF) pelo pagamento de propina de mais de R$ 1 milhão ao senador Fernando Collor de Melo para obter uma licença ambiental do terminal portuário que pretende construir: o Porto Pontal Paraná. Ele e Collor negam as acusações.

O empresário, continua sendo o único bilionário declarado que concorre nestas eleições municipais em todo o Brasil. Ele declarou bens no valor de R$ 1,5 bilhão.

Sua candidatura foi lançada com apoio de empresários da cidade que defendem a construção do porto privado, do atual prefeito, Fabiano Alves Maciel, o Binho (PV), e do ex-prefeito Marcos Fioravante “Casquinha”. Binho, que era presidente da Câmara, assumiu a prefeitura em fevereiro deste ano, após a cassação de Casquinha por suposto caixa 2 nas eleições. Seu candidato a vice, Oseias, é o atual presidente da Câmara.

A principal promessa do candidato, que anunciou que vai abrir mão do salário de R$ 15 mil, é gerar emprego e receita para a cidade com a construção de seu porto. A obra está embargada na Justiça e depende de uma estrada que o governo estadual pretende construir, ao custo anunciado de R$ 390 milhões. A estrada também está embargada na Justiça.

Assista o vídeo:

Assessoria pediu rescisão de contrato após desmentido, diz RPC

Em matéria divulgada no G1, a RPC reafirma que recebeu a nota com a desistência de João Carlos Ribeiro e que o “desmentido” causou a rescisão do contrato da assessoria. Leia:

“De acordo com a assessoria do Porto Pontal Paraná, houve uma ligação do próprio João Carlos Ribeiro , que estava em Brasília, pedindo que fosse redigida uma nota para informar da desistência da candidatura ao cargo de prefeito de Pontal do Paraná.

A nota foi aprovada e distribuída seguindo solicitação do cliente. Após a divulgação do vídeo, a assessoria informou que rescindiu o contrato de prestação de serviços com o porto.

Leia também
Comentários
Carregando...