Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Guaratuba 250 anos: Prefeitura reedita livro e publica inédito de Joaquim Mafra

Box traz um folheto que conta como foi a ideia de fazer as publicações – foto: Gustavo Aquino/Correio do Litoral

Na tarde desta quarta-feira (14), no Casarão Marcílio Dias, Espaço Litoral, ocorreu os lançamentos da reedição do livro de Joaquim da Silva Mafra, “História do Município de Guaratuba” e a edição inédita da obra póstuma do autor, “Instantâneos de Guaratuba”.

“História do Município de Guaratuba”, publicado pela primeira vez em 1952, retrata fatos históricos divididos por época, iniciando pela denominada “Primeira Época – de 1765 a 1800” e finalizando na “Quarta Época – regime Republicano”.

“Instantâneos de Guaratuba”, com o original escrito a mão em 1952, nunca havia sido publicado. Conta histórias e fatos curiosos da cidade. A publicação dos livros históricos foi realizada pela Prefeitura de Guaratuba, através da Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo, em comemoração aos 250 anos da cidade.

Para isso, deram autorização para a publicação as herdeiras Carolina Mafra de Souza Montrucchio, Ana Maria Mafra Azulay e Michele Montrucchio, após a visita em fevereiro de 2020, do prefeito Roberto Justus, da então secretária da Cultura e Turismo, Nilsa Borges, e de Maria do Rocio Bevervanso (atual secretária).

“Gratidão é a palavra certa para esta ação do prefeito Roberto Justus, deixando registrado na história da cidade e na minha trajetória profissional, a valorização de tão importante obra literária”, ressalta a secretária Maria do Rocio Bevervanso.

Joaquim da Silva Mafra nasceu no dia 10 de junho de 1901, na pequena “Vila de São Luís de Guaratuba”, e faleceu em 1985. Segundo o pesquisador Mario José Natalino, vem família de raízes guaratubana que governou o município, em pleitos alternados, por 23 anos, do ano de 1896 com Carlos da Silva Mafra, até o ano de 1951, com Joaquim Mafra que foi prefeito de Guaratuba por três vezes, 1928/1930, 1935/1938 e 1948/1951, após a retomada da autonomia política do município em 1947. “Sempre lutou e se dedicou ao progresso e o crescimento de sua cidade natal. Homem honrado e de princípios, como ‘dirigente municipal’ realizou várias obras em benefício da população, mesmo não dispondo de muitos recursos, numa época de extrema dificuldade, onde o isolamento proporcionado pela falta de acesso era como uma ‘prisão sem grades’, esquecidos longo da história”, destaca o pesquisador Mario Natalino.

Sobre o livro, escreveu o pesquisador: “Preocupado com a falta de interesse dos moradores em relação a nossa história, nossa cultura e costumes, escreveu o livro ”História de Guaratuba” em 1952. O mais completo documentário de nossas raízes, desde o início da colonização até o ano de 1968, quando da tragédia do afundamento da avenida Afonso Botelho a antiga Rua da Praia, perdeu ele nesse episódio todo o seu patrimônio”.

Participaram do “Café Memória”, os familiares do autor Carolina Mafra de Souza Montrucchio, Michele Montrucchio, Paulo Cezar Breowicz e Jane Breowicz; p prefeito Roberto Justus, a presidente da Câmara, vereadora Cátia Regina Silvano, alguns vereadores, a secretária da Administração, Denise Lopes Gouveia (representando todo o secretariado) e a secretária da Educação, Fernanda Monteiro, que recebeu um box dos livros para cada escola municipal.

A cerimônia foi restrita e manteve todas as medidas de proteção contra a covid-19.

Fonte: Prefeitura de Guaratuba / Departamento de Comunicação Social

Comentários
Carregando...