Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Acusados de matar Claudiomiro Brito são condenados em Guaratuba

Os dois homens acusados de matar o empresário Claudiomiro Brito, em 2019, em Guaratuba, foram julgados culpados, no júri realizado nesta quinta-feira (23) no Fórum local.

Felipe Ramos de Oliveira foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado com cumprimento imediato, Egídio Fernandes de Oliveira Junior, sentenciado a 12 anos de prisão, com a possibilidade de recorrer em liberdade por ser réu primário. A defesa de ambos pode recorrer.

O empresário foi violentamente espancado na madrugada do dia 27 de abril de 2019, na esquina da avenida 29 de Abril com rua Xavier da Silva, no centro de Guaratuba. Horas depois ele morreu, no Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, para onde foi transferido depois de ser atendido no Pronto Socorro local.

Os dois agressores foram identificados e apresentaram-se à Polícia na terça-feira (30) em Curitiba, onde moravam. Eles admitiram a agressão mas alegaram que não tinham intenção de matá-lo. Eles também contaram que vieram a Guaratuba para um trabalho.

Brito tinha 48 anos e era proprietário do Restaurante Guará Grill, administrado por sua família. Morreu quase em frente ao estabelecimento, que já estava fechado naquele horário.

Brito era muito popular e ficou marcado por uma peregrinação de bicicleta até o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), em 2018. Seu diário de viagem no Facebook ainda tem seguidores: https://bit.ly/Brito-Guaratuba-Aparecida

Leia também
Comentários
Carregando...
error: Conteúdo protegido!