Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Paraná: a falência do “Choque de Gestão”

O calote em professores, policiais militares bombeiros e diversas categorias de servidores públicos estaduais do Paraná, me relembrou do que escrevi em agosto de 2014 e publiquei nesta coluna do Correio do Litoral.

Agora no início de 2015, com a declaração quase que oficial de que o Estado está quebrado pelo atual e reeleito governador, resolvi simplesmente resumir e postar o que era uma tragédia anunciada em 2013 por dois ex-secretários da Fazenda estadual, os quais saíram do governo Beto Richa por se recusarem a mentir… afinal, as eleições de 2014 não poderiam ser “atrapalhadas”.

Com isso, a utopia criada em slogan político neoliberal “Choque de Gestão” tem sua falência decretada.

Relembremos resumidamente o que escrevi 2014:

Eu não falei?!

As falsas promessas do governador ao Litoral do Paraná

Lembra quando alguém da nossa intimidade nos cobra com a famosa frase: “Eu não falei pra você?!”

Pois é, as eleições estão aí, no mês de outubro. E o que fazemos? Em geral as pessoas esquecem até em quem votaram nas últimas eleições, e por isso os políticos tradicionais estão há décadas no poder.

Afinal, manipular as expectativas populares é uma arte para poucos: os políticos inescrupulosos. Prometem, prometem… empurram com a barriga, se reelegem, prometem de novo, empurram com a barriga, dão um docinho na boca do povo, e o ciclo se repete.

Me lembro do jovem e bem-apessoado candidato ao Governo do Paraná com um rótulo de campanha que ficou denominado de “Choque de Gestão”. Uma frase vaga, meio dúbia e que cabe alhos e bugalhos, mas que deixou uma leve impressão que é o seguinte:

– Ele vai dar um choque na gestão pública do Paraná e as coisas vão desatar e o Estado vai fluir pro desenvolvimento e blá blá blá!

Ganhou a eleição a eleição de 2010 e tomou posse em janeiro de 2011, e de lá pra cá ficamos de olho!

No terceiro ano, pra acalmar o povo inquieto, veio um pacote de “boas notícias”, competentemente montado pelo seu marketing político numa lavagem cerebral genial. O sinal amarelo foi acendido pela demissão do secretário da Fazenda Luiz Carlos Hauly, quando saiu em 2013 dizendo que o Estado estava “quebrado”, sem dinheiro. Pegou o boné e reassumiu a cadeira de deputado federal em Brasília.

Às pressas, a procuradora-geral do Estado do Paraná foi convocada pra assumir o caixa do Estado, um belo pepino pra doutora Jozélia Nogueira, que sequer ficou seis meses. Falou a verdade na Assembleia Legislativa:

“O Paraná está quebrado” disse ela sinceramente …. e lá ganhou uma demissão do governador: não era pra falar!

O atual secretário? É da tropa de choque do governador: não falará nada que não faça parte do seu marketing eleitoral.

Então como ficariam as “promessas”?

Somemos a isso a nova rodovia Paranaguá-Praia de Leste e suas melhorias pra minimizar gargalos e mortes nos perímetros urbanos.

O trecho rodoviário entre Praia de Leste e Pontal do Sul, é pré-condição para desamarrar o Porto de Pontal, e impulsionar o polo industrial local que só conta com o estaleiro Techint, abalado pela quebra do grupo EBX do ex-bilionário Eike Batista.

Com o Estado “quebrado”, como atestaram os dois secretários demitidos, só restaram os “Estudos”.

E dá-lhe anúncio de concorrências públicas para “Estudos”. São estudos pra todos os gostos e enrolações: engordamento da praia de Matinhos, Ponte de Guaratuba, pra rodovias das ligando Paranaguá, praias, Pontal do Sul, etc. etc.

Não são os políticos os únicos culpados dessas falsas promessas, mas nossa ingenuidade, falta de politização e memória curta.

Então, que ninguém venha dizer que a crise é atual…. ela estava camuflada.

Agora, com a eleição 2014 ganha e com mais quatro anos pela frente com seu grupo político, já podem falar a verdade: O Estado do Paraná está quebrado, como anunciado em 2013!

Pode-se oficializar os calotes em servidores públicos, fornecedores, obras abandonadas, oficinas mecânicas sem receber e recusando-se a consertar veículos da polícia, professores dos processos seletivos temporários dispensados, diárias de salva-vidas inadimplentes e por aí vai…

O famoso “Choque de Gestão” neoliberal do governador do Paraná acabou… o que surge é a dura realidade pela frente.

Vamos torcer pelo que têm valores a receber dos cofres estaduais e suas vidas pessoais!

É a Minha Opinião!

Twitter @daniellucio_pro

Comentários
Carregando...