Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Imagem de Nossa Senhora vai ganhar novo santuário na praça do ferry boat

Novo oratório que irá abrigar imagem da Padroeira do Brasil será construído na praça da travessia em Guaratuba 

Com projeto arquitetônico aprovado e  local de instalação definido, as obras  de construção de um novo oratório para abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida estão programadas para o início desta  semana, na praça que integra o complexo administrado pelo DER/PR (Departamento de Estradas e Rodagem do Paraná), e atualmente sob responsabilidade da BR Travessias. 

Desde a segunda-feira (2/1) a empresa   vem trabalhando junto ao  DER/PR, órgão do Governo de Estado responsável pelo processo de licitação e gerenciamento do contrato com a concessionária, no sentido de buscar um local adequado para erguer o novo oratório. Maior visibilidade e facilidade de acesso para os devotos pesaram na decisão. 

Nossa Senhora do Bom Sucesso

Ao assumir a concessão, em abril de 2021, a BR Travessias encontrou na calçada, próximo a entrada do escritório da empresa, uma fonte desativada e  um oratório vazio. Informada de que os antigos concessionários haviam levado a imagem de uma santa, de sua propriedade, tão logo se instalou a empresa entrou em contato com a Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso e informou o desejo de adquirir uma nova  imagem para colocar no lugar.

Naquela ocasião, o pároco da matriz não só ofereceu aquela de que dispunha, como também, a convite da BR Travessias, compareceu ao local, benzeu a imagem e orou com um dos diretores e funcionários presentes.

Saúde – A concessionária reafirma sua motivação em eliminar a fonte por medida de segurança sanitária, uma vez que já havia sido alertada pela Vigilância Sanitária do município para o risco de um foco de dengue.  

Reconstrução – A diretora geral da  BR Travessias, Sheila Norberto dos  Santos, reconhece que cometeram um erro gravíssimo ao, impensadamente,  tomar essa decisão em um momento sensível para a comunidade católica de Guaratuba que festejava o Natal e preparava-se para  a  passagem de ano.  Ela afirma ainda que a decisão não teve motivação religiosa e que deu início, na mesma semana à discussão sobre a reconstrução do monumento, que entende ser de grande importância para a população

Leia também
Comentários
Carregando...