Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Polícias do PR e SC estouram laboratório de drogas em Guaratuba

Uma operação conjunta das polícias militares do Paraná e de Santa Catarina resultou na prisão de três pessoas e no fechamento de um laboratório de refino de cocaína e de produção de droga sintética, em uma chácara na área rural de Guaratuba, na manhã desta sexta-feira (14).

O mandado de busca e apreensão foi cumprido na localidade rural do Rio do Cedro. A operação foi desencadeada pela Diretoria de Inteligência da PM, com apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Ministério Público. Foram apreendidos 29,4 quilos de MDMA  – metilenodioximetanfetamina, que daria para produzir 120 mil comprimidos de ecstasy – e 712 comprimidos prontos da droga. Um dos suspeitos presos estava com uma CNH falsa. Também foi encontrado R$ 2.149,00 em dinheiro e um caderno com anotações sobre a movimentação financeira do grupo

O balanço da operação foi divulgado em uma coletiva de imprensa com a presença do comandante-geral da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Manoel Vasco de Figueiredo Júnior, do comandante do 1º Comando Regional da PM, coronel Renato de Oliveira Ribas Filho, do comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Luiz Renato Rodrigues Júnior, e do comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), major Sérgio Augusto Silva em Guaratuba.

“O prejuízo estimado é de R$ 7 milhões ao crime organizado graças a uma cooperação interestadual do Paraná e Santa Catarina. Importante lembrar que estes grupos, certamente, visavam o Carnaval para fazer a redistribuição desta droga. Com a apreensão evitamos que este comércio criminoso ocorresse”, avalia o coronel Renato Ribas. “Agora a Polícia Judiciária vai investigar o fato e dar os encaminhamentos necessários”, completou.

Fotos: PMPR

AÇÃO – Ao receber as informações da Inteligência da PM de Santa Catarina sobre a atividade de um grupo criminoso que beneficiava drogas sintéticas para serem comercializadas em todo o Litoral do estado, a PM do Paraná, solicitou o pedido de um mandado de Busca e Apreensão ao Poder Judiciário. 

Com apoio do Ministério Público na emissão do documento, as equipes policiais dos dois estados se integraram para desencadear a abordagem ao local onde ficava o laboratório, em uma chácara.

A abordagem contou com integrantes do Bope, da Agência Regional de Inteligência do 1º Comando Regional da PM (1º CRPM) e do Serviço de Inteligência da PM do Paraná, e de policiais militares catarinenses. 

“Nesta época recebemos milhares de visitantes no litoral e estes grupos querem aproveitar da oportunidade para ampliar o comércio de drogas, no entanto nosso trabalho é diário e constante no combate a este e outros crimes”, declarou o coronel Ribas.

Leia também
Comentários
Carregando...