Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Teatro educativo chega em Guaratuba nesta segunda-feira

Na segunda e terça (14 e 15) será a vez de Guaratuba receber a peça  “O palhaço, a bailarina e a alegria de estudar”. 

As apresentações serão realizadas de forma gratuita aos alunos de quatro escolas da rede municipal: João Gualberto (Mirim), Adolpho Vercesi (Piçarras), Heinz Wittitz (Canela) e Olga Silveira (Cohapar). 

Um dos objetivos da peça é alertar para os riscos de bullying e ensinar às crianças, de forma divertida e lúdica, que todos são iguais e merecem respeito na sociedade. O espetáculo mistura elementos do circo e do teatro e tem como protagonistas os personagens do Palhaço e da Bailarina. 

“Trata-se de um espetáculo educacional, lúdico e surpreendente, interligando arte, cultura e educação para combater o bullying, depressão infantil e evasão escolar”, explica Geovana. 

No enredo da peça, o Palhaço é atrapalhado, desatento e fala de forma errada. Já a Bailarina sofre bullying por não seguir os padrões impostos pela sociedade, não sendo alta e nem magra, por exemplo. “Os dois personagens acabam se ajudando e isso contribui para os alunos se aceitem como são, respeitem os colegas e se sintam motivados a estudar”, conta a diretora.

O projeto foi aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal e conta com patrocínio da Copel, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Caminhos do Paraná e J. Malucelli. A iniciativa é da artista Geovana de Abreu Salgueiro, diretora artística de espetáculos cênico-teatrais-circenses em Ponta Grossa há cinco anos. Geovana interpreta a Bailarina e o artista circense Robert Salgueiro é o Palhaço. A coordenação é da ABC Projetos Culturais. 

De maneira lúdica, a peça pretende ensinar a importância do respeito mútuo entre os estudantes. “cada um é importante e todos juntos são mais importantes ainda”, completa a diretora.

A apresentação contará com transmissão com audiodescrição instantânea para pessoas com deficiência visual e tradução em libras para pessoas com deficiência auditiva. Durante a apresentação, haverá momentos de interação entre os autores e as crianças.  “A peça mostra a arte como forma de inclusão social, acessibilidade e qualidade de vida, proporciona saúde mental, descontração, imaginação, autoestima, respeito, tolerância com as diferenças e que todos os sonhos são possíveis”, afirma Geovana. 

O espetáculo também será apresentado em Paranaguá, nos dias 23, 24 e 25. Detalhes da programação ainda não foram divulgados pelos organizadores.

Fotos e informações: ABC Projetos Culturasi / Divulgação

Leia também
Comentários
Carregando...