Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

História do Vapor São Paulo vira inspiração para a moda

A estilista Isabela Zavataro apresentou, neste sábado (20), em Joinville dois vestidos inspirados em um episódio famoso da história de Guaratuba: o vapor São Paulo, que naufragou na praia de Caieiras em 1868.

Um dos trajes é daqueles que impressionam pela criatividade, mas que ninguém usaria – pelo menos nos dias de hoje –, o chamado look conceitual. Ele apresenta a essência da coleção, um navio envolto pela neblina, encalhado entre as rochas do delicado mar, com suas ondas em organza em tons de azul e verde de onde surge a rede de pesca tramada em crochê.

O look comercial segue a mesma linha do conceitual, um vestido longo, em linho puro, verde como o marés do sul e rendados de crochê que surgem das fendas triangulares, sugerindo a proa do navio e o clássico cordão de marinheiro na cintura.

As duas peças foram apresentadas ao público no desfile do curso de Designer de Moda, no Centro Europeu, na cidade catarinense vizinha.

Funcionária do Colégio Estadual Gratulino de Freitas, Isabela quis inserir um pouco de Guaratuba no cenário da moda. Segundo a história, um grande nevoeiro cobria à praia de Caieiras, quando o vapor que pertencia ao capitão Jacinto Ribeiro do Amaral, marido da compositora Chiquinha Gonzaga (1847-1935), colidiu com as pedras localizadas próximas à costa. De acordo com relatos dos moradores, um forte e interminável apito foi ouvido e parte da população local ajudou no resgate e hospedagem dos tripulantes.

Pedaços do navio ainda pode ser avistados na praia em dias de maré baixa.
Com fotos e informações de Guilherme Zavataro

Leia também
Comentários
Carregando...