Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Pontal do Paraná terá lei para a Rede de Proteção Animal

Prefeito Rudão vai enviar projeto de lei à Câmara (fotos: Prefeitura de Pontal do Paraná)

No último dia 25, os integrantes da Rede de Proteção Animal de Pontal realizaram o Forúm Abril Laranja com a finalidade de articular instituições públicas e privadas, movimentos populares e a sociedade civil em busca de melhores condições de vida para a fauna no município. 

Inicialmente, a Rede funciona como uma ferramenta de acesso ao conhecimento e às informações de como agir em determinadas situações, bem como o entendimento de qual órgão acionar para resolução do problema.

Ela surgiu com o objetivo principal de desenvolver medidas de proteção ambiental e controle populacional de animais e busca orientar a população sobre guarda/posse responsável de animais e conteúdos sobre cuidados, combate aos maus tratos e abandono. Fazem parte o poder público em diversas instâncias e a sociedade civil.

No Fórum, estiveram presentes o prefeito de Pontal do Paraná, Rudão Gimenes, o secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, Jackson Cesar Bassfeld, a secretária de Segurança Pública, Any de Oliveira Brasil Messina, o delegado titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente de Curitiba, Matheus Laiola, um representando a delegacia de Polícia Civil de Pontal do Paraná, o investigador Rodrigo Sassi Martins, o coordenador do Projeto Ajudei, Aurélio Aguiar, o gerente de Marketing da Carzenne (Billy Dog), Sérgio H. Friesen e mais de 25 cuidadoras de animais.

Na ocasião foram doados kits de rações da marca Billy Dog, nova parceira da causa animal em Pontal, que está doando 300 Kg de rações mensalmente para a prefeitura distribuir entre os protetores cadastrados.  Foram distribuídas também camas para cães e gatos feitas com pneus reciclados, produzidas por Ismael Gervazi, funcionário da Câmara Municipal de Pontal do Paraná.

Segundo o prefeito Rudão, a prefeitura possuía algumas ações esparsas em relação à causa animal e sua gestão está avançando bastante na questão: “Criamos a rede de proteção, fortalecemos as ações que já existiam dentro da prefeitura, fizemos a integração entre a sociedade civil, a prefeitura e as outras instituições para poder fazer com que a causa animal seja melhor assistida por toda a sociedade e principalmente os animais, que serão os grandes beneficiados com essa ação”.

O prefeito também destacou a parceria com o setor privado na doação de rações para as cuidadoras. Também informou que enviará um projeto de lei à Câmara de Vereadores criando a política municipal da Rede de Proteção Animal, com sanções e multas para maus tratos, definindo a questão da criação, do banco de ração entre outros aspectos.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, Jackson Cesar Bassfeld, explica como o Fórum realizado fortaleceu a Rede de Proteção Animal. “Tivemos um ato solene para assinatura do requisito legal que viabiliza a estrutura e o funcionamento da rede em nosso município, deixando bem claro que não se trata apenas dos cães, mas também de felinos, equinos, animais silvestres e toda uma política em relação à causa animal. Isso foi uma proposta da campanha do prefeito Rudão e da vice Patricia e estamos cumprindo aquilo que foi proposto”, disse.

A secretária de Segurança Pública, Any de Oliveira Brasil Messina, comenta outro aspecto do evento, que considera que foi um marco para o município “Nós como policiais esbarramos muito na questão dos maus tratos, como poderemos abrigar os animais, dar uma vida digna a eles? Em contrapartida está o poder público, estão os protetores”.

Delegado Matheus Laiola

O delegado Matheus Laiola foi o principal palestrante do evento e ressaltou a importância da interavidade. “Quando falamos na proteção animal e de compartilhar experiência, nós da delegacia só conseguimos fazer a parte de responsabilidade criminal, prender a pessoa, mas e o animal que está lá a ser resgatado? Nós precisamos do poder público municipal e, principalmente, sabemos que a responsabilidade sempre recai sobre as protetoras, pois o poder público não dá conta da demanda”.

Sonia do Amaral Schneider, personalidade engajada com as causas animais da cidade, também acha muito importante as políticas públicas voltadas para os animais: “Pontal do Paraná é um município bem representado por protetoras, que lideram este trabalho incrível e voluntário. E o prefeito está de parabéns, pois ele cumpriu a promessa de campanha. Este evento foi muito benéfico para chamar à atenção da população e dos representantes aqui do município, pois é uma causa nobre, que precisa de mais atenção e respeito e que tem que ser levada muito a sério”.

Angela Cristina, protetora independente, disse que para eles (protetores) esta troca de informações é ótima. “Muitas pessoas têm uma visão completamente diferente do protetor. Qualquer um pode ser protetor (pessoal), da sua rua, por exemplo, ajudando um animal. Aqui no Litoral, eles acham que têm pessoas específicas que fazem isso, não têm pessoas que ajudem, cada um é com recursos próprios, a gente sofre muito com maus tratos, pessoas prendem animais em correntes, em lugares muito pequenos”, disse. “Esse evento vai nos ajudar bastante, porque ele vai focar nessa causa dos maus tratos, canil de fundo de quintal que a pessoa tem uma cadela e coloca para criar sem recursos e depois os animais acabam morrendo de desidratação por falta destes recursos. Foi um evento ótimo até para nos conhecermos pessoalmente, pois tem muita gente que nós conhecemos somente pelas redes sociais”.

Quer colaborar com a causa animal em Pontal do Paraná?

Após ouvir as demandas das cuidadoras independentes de animais, a Prefeitura Municipal de Pontal articulou junto à iniciativa privada e conseguiu firmar uma parceria com o Grupo Carzenne, empresa representante das rações Billy Dog e Billy Cat. 

Além da parceria, o município já recebeu doações do comércio local, dentre eles o Aviário Tribo de Judá, Agrotop e Bicho Zen. 

No dia 28 de abril, foi recebida a sua primeira entrega, equivalente a 300 kg de ração por mês, que foram distribuídas entre as cuidadoras cadastradas na Prefeitura. É o início de um projeto de banco de ração.

Você também pode fazer uma doação para o Banco de Ração da Prefeitura. Elas serão distribuídas entre as cuidadoras cadastradas. Basta ligar para: (41) 3455-9643.

Comentários
Carregando...