Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Feturismo e CNTur criticam ação do MP sobre orla de Matinhos

Início do bombeamento de areia para a praia de Caiobá no sábado (25). Foto: Ari Dias/AEN

A Federação das Empresas de Hospedagem Gastronomia, Entretenimento e Lazer do Paraná (Feturismo) e a Confederação Nacional de Turismo (CNTur) informaram que “lamentam o pedido do Ministério Público (MP-PR) para suspensão das obras que estão sendo executadas na orla de Matinhos”.

Segundo texto divulgado pelas entidades, “é inegável que as obras gerarão mais riqueza para a região e sua paralisação não encontra justificativa, considerando que os argumentos de preservação ambiental são fracos em razão da área atingida estar em centro populacional antigo”

Medida judicial

A Feturismo e CNTur informaram ainda que buscarão intervir como terceiros interessados no referido processo e que “diante da inexistência de evidências concretas de prejuízo ao meio-ambiente, tem confiança que a justiça se sensibilizará com estas questões e julgará improcedente o pedido ministerial”.

A intervenção de terceiros é caracterizada pelo ingresso de um sujeito, que originalmente não fazia parte da relação processual, na lide que já estava em andamento, explica a Feturismo. 

“O governador Ratinho Junior lançou, no último sábado (25), o início da etapa de dragagem das obras de recuperação praia de Matinhos. A engorda (ampliação) da faixa de areia é fundamental para garantir uma temporada histórica que se anuncia no nosso litoral”, disse Fábio Aguayo, diretor da Feturismo e da CNTur. “É uma iniciativa há muito aguardada pelas comunidades dos sete municípios”, ressaltou.

Mobilização

Aguayo lembra que, em janeiro de 2019, a Feturismo “atendeu comunidades e lideranças políticas e sociais do litoral, pedindo a extinção do Conselho de Desenvolvimento Territorial do Litoral, o Colit, que atuava para travar os pleitos por melhor infraestrutura da região”

Após o encaminhamento, a organização acabou desmobilizada, motivando um agradecimento público ao governador Ratinho Junior “pela visão empreendedora e anúncio de grandes obras para melhorar o turismo do litoral”.

No mesmo ano, a Feturismo de juntou a outras instituições representativas e lançou uma campanha em favor do desenvolvimento, elencando uma série de obras que deveriam ser encaminhadas nos próximos anos. “Uma delas era a engorda da praia de Matinhos, que finalmente começou a sair do papel, mas que pode ser suspensa novamente por uma decisão do MP-PR”, afirmou Aguayo.

Polêmica anunciada

Em maio deste ano, a Feturismo, entidade filiada a CNTur, saiu novamente em defesa de Ratinho Junior que, ao lado do deputado estadual Anibelli Neto, teceu críticas ao MP-PR. “Na gravação, que vazou para a internet, o governador alertava lideranças do litoral sobre as ações do órgão na tentativa de impedir novamente a melhoria”

“O pedido do MP, encaminhado pela promotora Dalva Marin Medeiros, está embasado em supostos ‘danos ambientais’ com a obra iniciada em março”, diz o texto das entidades. 

“A Feturismo e diversas entidades vem cobrando agilidade nas obras, que são literalmente travadas pelo MP e ongs de meio ambiente”, concluiu Aguayo. 

Leia também
Comentários
Carregando...