Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Férias de julho bombaram ocupação e visitação de Foz do Iguaçu

Pico do movimento pode se estender de agosto e outubro com a média de ocupação de 70% nos hotéis e aumento na visitação dos atrativos da cidade

Foto: Divulgação

Os números das férias de julho apontaram um novo pico no turismo de Foz do Iguaçu. Levantamento do SindHotéis apontou uma ocupação de mais de 90% nos 27 mil leitos da rede hoteleira e o Parque Nacional do Iguaçu registrou o sétimo mês como o melhor em número de visitantes com 183.209 ingressos em 31 dias, superando a temporada de janeiro.

“Entramos em julho com uma média de 70% de ocupação e seguimos a tendência de alta, o que pode ser considerado não muito comum em se tratando de uma pós-pandemia. Geralmente, entramos no mês com até 10% de ocupação. O pico se deu com as famílias que vieram de férias para Foz. Essa foi a marca durante os finais de semana. Os bares e restaurantes também tiveram uma movimentação fantástica”, disse Marcelo Martini, presidente do SindHotéis.

No Parque Nacional do Iguaçu, o principal indicador de visitação, quando comparado o mês de julho deste ano com o de 2019, quando a unidade recebeu 225.588 pessoas, a recuperação é de 81% no período anterior à pandemia. O parque vem recuperando gradativamente, mês a mês, o número de visitantes e, segundo a concessionária, percentual deve manter-se, como foram os anteriores.

Apoio
Outra marca do parque é o aumento da visitação estrangeira. Em julho, representantes de 81 nacionalidades contemplaram as Cataratas do Iguaçu. A lista dos países que mais visitaram é formada por Argentina, Paraguai, Uruguai, EUA, França, Alemanha, Espanha, Colômbia e México.

O prefeito Chico Brasileiro adianta que a prefeitura estuda medidas de apoio ao setor para incrementar ainda mais a ocupação e visitação em períodos de sazonalidade de média movimentação. “Já estamos vivendo novamente o pleno turismo, o que vai desencadear o aquecimento de outras atividades econômicas, trazendo mais e novos empregos esperados”, disse. ´

“Mesmo com o cenário positivo e com o aumento do movimento, estamos estudando medidas para potencializar ainda mais o setor, ampliando a permanência do turista na cidade. Este agora é o nosso desafio”, completa o prefeito.

Eventos
A expectativa do SindHotéis é de que o mês de agosto seja tão bom quanto julho. “Com o Rally dos Sertões e com outros eventos que já estão voltando, Foz já está com uma ocupação de 70% e 80%.  E isso mostra que até dezembro, estaremos com a média de ocupação em agosto, setembro e outubro acima de 70%”, disse Martini.

Segundo Martini, alguns hotéis já estão lotados em função dos eventos de grande porte. “Por exemplo, um hotel sedia um grande evento e fica lotado. Nesse caso, a ocupação se estende a outros hotéis mais próximos que também ficam lotados. O sindicato já registra esse tipo de movimentação”, disse.

“Esse mês de agosto, os eventos vão movimentar muito a economia de Foz do Iguaçu e vão manter uma média bem alta de novo da ocupação dos hotéis”, completa.

Com a tendência de visitação em alta, o parque nacional do Iguaçu avisa continua aberto todos os dias, inclusive às segundas-feiras. O horário das visitas se estende das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira. E nos finais de semanas e feriados, das 8h30 às 16 horas.

A largada do Rally dos Sertões será no dia 26 de agosto no Parque Nacional do Iguaçu. Dez dias antes, são esperados os pilotos, mecânicos, equipes técnicas e famílias dos competidores. Em Foz, a competição terá arquibancada para acompanhar os treinos e um festival gastronômico. Somente o evento pode gerar um movimento de R$ 1 milhão ao dia nos atrativos, hotéis, bares, restaurantes e comércio da cidade.

Comentários
Carregando...