Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Peça “Procura-se Uma Estrela” incentiva doação de medula óssea

Uma peça teatral criada para incentivar as pessoas a serem doadores de medula óssea faz apresentações gratuitas em Paranaguá. “Procura-se Uma Estrela” está em cartaz no Teatro Municipal Rachel Costa, na rua XV de Novembro, 87, no Centro Histórico.

Serão três apresentações em dois dias: quinta-feira (11), às 20; na sexta-feira (12), em dois horários: às 15h e às 20h.

Na história, dois artistas que visitam pacientes em hospitais transformam uma praça em palco na busca por doadores de medula óssea. O tema sério ganha leveza com as peripécias da dupla, que usa bonecos, música ao vivo e jogos para comover e convencer.

As apresentações contam com a presença de uma equipe do Hemepar (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná) que fará o cadastro de doadores e dará orientações sobre o assunto.

Procura-se uma Estrela foi criada a convite do Laboratório de Imunogenética e Histocompatibilidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR) para estimular o cadastro de doadores de medula óssea. Depois disso, o espetáculo ganhou vida própria e já fez mais de 300 apresentações Brasil afora.

“O espetáculo foi criado com uma estrutura adaptável para poder ser apresentada em todo tipo de espaço, inclusive salões paroquiais e salas de aula. A arte virou ferramenta de saúde e cidadania”, diz o diretor, Adriano Esturilho, que também entra em cena para fazer a música ao vivo.

A equipe do espetáculo reúne atores e diretores de importantes companhias, num encontro entre o teatro de pesquisa da Processo Multiartes e a linguagem do teatro popular da Cia Filhos da Lua e a Cia dos Palhaços. Renato Perré, mestre bonequeiro, fundador da Cia Teatro Filhos da Lua, renomada por combinar com maestria, ao longo de mais de 40 anos, a linguagem do Teatro de Bonecos com outras linguagens artísticas. Rafael Alípio, que foi idealizador e cofundador da Cia dos Palhaços, é curador e anfitrião do MishMash, um dos eventos do Festival de Curitiba, torna ainda mais divertida e lúdica essa mobilização. Junto deles está a atriz e cantora Carolina Maia, produtora, cofundadora da Processo e integrante também da Tato Criação Cênica, que interpreta a Moça Emburrada há mais de 15 anos. Espetáculos realizados com recursos da Lei Rouanet e do Profice.

“O espetáculo foi criado com uma estrutura adaptável para poder ser apresentada em todo tipo de espaço, inclusive salões paroquiais e salas de aula. A arte virou ferramenta de saúde e cidadania”, diz o diretor, Adriano Esturilho, que também entra em cena para fazer a música ao vivo.

A equipe do espetáculo, aliás, reúne atores e diretores de importantes companhias, num feliz encontro entre o teatro de pesquisa da Processo Multiartes e a linguagem do teatro popular da Cia Filhos da Lua e a Cia dos Palhaços. Renato Perré, mestre bonequeiro, fundador da Cia Teatro Filhos da Lua, renomada por combinar com maestria, ao longo de mais de 40 anos, a linguagem do Teatro de Bonecos com outras linguagens artísticas. Rafael Alípio, que foi idealizador e cofundador da Cia dos Palhaços, é curador e anfitrião do MishMash, um dos eventos do Festival de Curitiba, torna ainda mais divertida e lúdica essa mobilização. Junto deles está a atriz e cantora Carolina Maia, produtora, cofundadora da Processo e integrante também da Tato Criação Cênica, que interpreta a Moça Emburrada há mais de 15 anos.

Procura-se Uma Estrela
Dias 11/08 às 20h e 12/08 às 15h e 20h.
Teatro Municipal Rachel Costa (R. XV de Novembro, 87 – Centro Histórico)
Gratuito.
Informações: @procuraseumaestrela

Programação completa:
RIO NEGRO
21 de agosto às 16h30
Cine Teatro Cândido Amaral (Rua Juvenal Ferreira Pinto, 2070)

UNIÃO DA VITÓRIA (3 apresentações para alunos e comunidade em geral)
23 de agosto
Auditório da UNESPAR

PATO BRANCO (2 apresentações para alunos)
24 e 25 de agosto
Anfiteatro da UNIDEP

FRANCISCO BELTRÃO (3 apresentações para alunos e comunidade em geral)
26 de agosto às 8h30, 14h30 e 19h30
Teatro Eunice Sartori (Rua Octaviano Teixeira dos Santos, 1121 – Centro
Parceria Hemonúcleo de Francisco Beltrão.

Leia também
Comentários
Carregando...