Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

UDC e Harvard apresentam programa inédito de inovação no oeste do Paraná

Uma parceria entre o centro universitário UDC, de Foz do Iguaçu, e a Universidade de Harvard permitiu o lançamento de um programa inédito na América do Sul. Apresentado a estudantes, professores e empresários da região oeste do Paraná e da tríplice fronteira, a primeira fase do programa é focada em projetos de inovação. “Essa é uma ferramenta muito útil em Harvard e pode ser compartilhada com novos programas, novas iniciativas e soluções para desafios enfrentados na região. Assim, todos poderão criar uma grande comunidade, uma ponte entre Foz e Cambridge e para todo o planeta. Esse é o plano!”, disse o professor Sam Magee, coordenador do programa na universidade norte-americana.

 As pesquisadoras Marina Watanabe e Hanna Davies apresentaram detalhes das fases do Programa  de Empreendedorismo e Criatividade da Universidade de Harvard. O empreendedorismo e a inovação, segundo as pesquisadoras, estarão voltados aos desafios apresentados pelos estudantes e professores do centro universitários e por empresários do Paraná e do Paraguai.

A reitora e o pró-reitor da UDC, Rosicler Hauagge do Prado e Fábio Prado, acompanharam a apresentação do programa e destacaram o impacto que pode causar no centro universitário e em projetos desenvolvidos pelas empresas em Foz do Iguaçu, na região oeste e no Paraguai.

“O mundo de conhecimento e tecnologia dos EUA é diferente do nosso. Buscamos a expertise de Harvard para o nosso centro universitário e que pode atender toda a região. Essa integração com as famílias, lideranças e a comunidade regional, é muito especial. Temos muita energia e vamos focar essa energia em inovação”, disse Fábio Prado.

Rodas de conversa – Sam Magee e Fábio Prado também apresentaram o programa para empresários da indústria, cooperativas de agronegócio, finanças, saúde e hospitais, comércio, indústria, turismo, segurança, além de representantes de sindicatos, conselhos de classe, saúde e órgãos governamentais. “Esses líderes e parceiros da iniciativa privada, são os que podem fazer as coisas acontecerem. São os que podem transformar as ideias em ações”, explica Sam.

“Depois das apresentações, tivemos excelentes rodas de conversas que mostraram que podemos fazer uma diferença muito grande. Durante os encontros, os líderes se mostraram interessados, fizeram perguntas, apresentaram seus desafios, e disseram que querem participar dessa história. Sabem que precisamos de inovação para sobreviver”, disse Prado.  

Para fechar o ciclo, os professores norte-americanos conversaram com os coordenadores dos cursos da UDC e dos colégios do grupo. “É muita energia, somos milhares de estudantes, centenas de laboratórios e de professores com muita vontade de inovar. Educação é um processo que segue passos. Estamos no melhor e mais seguro caminho”, disse Fábio Prado.  

Estrutura – Entre os estudantes da UDC, o programa vai buscar novos projetos e soluções para resolver desafios regionais em parceria com a criação de estruturas de inovação. “Queremos ajudar os alunos da UDC a perceber seu próprio poder de criatividade e empreendedorismo para que eles possam encontrar os desafios em suas próprias comunidades, resolvam e também ganhem com isso. O primeiro passo é a criação de um ecossistema de inovação”, relata Magee.

Fábio Prado afirma que o centro universitário tem mais de 130 laboratórios disponíveis aos estudantes. “Vamos ter mais espaços e mais laboratórios para inovação e empreendedorismo”.

Os professores afirmaram, após encontro com estudantes, que há muito potencial e interesse na efetivação do programa nas unidades do centro universitário e na região. “Tivemos muitos exemplos, muitas ideias incríveis que cabem perfeitamente em nosso programa”, afirma Magee.

Leia também
Comentários
Carregando...