Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Comunidade é essencial para encontrar animais vivos nas praias

O Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR, divulgou o balanço do Projeto de Monitoramento das Praias no mês de julho: foram registrados o encalhe de 164 animais marinhos no litoral do Paraná.

O animal mais encontrado foi a tartaruga-verde, com 86 espécimes. Foram 41 pinguins, a ave mais comum; e quatro botos-cinza, o mamífero com maior número.

A maior parte dos animais atendidos foi encontrada no monitoramento diário nas praias (91%): Guaraqueçaba (Ilha das Peças e Superagui), Paranaguá (Ilha do Mel), Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba. Mas o acionamento pela comunidade foi essencial, especialmente quanto aos animais vivos. Oito dos nove animais registrados com vida neste mês foram resgatados graças ao acionamento. Os animais resgatados com vida representam aproximadamente 5% do total de encalhes.

Foram realizados tratamento e reabilitação dos animais, além de exames, pesquisas científicas com base nos dados coletados e ações educativas e de comunicação. Ao todo foram 203 exames encaminhados, sendo 195 realizados pela nossa equipe e seis exames de raio X.

Julho foi o mês com maior número de solturas de 2022: 11 animais de várias espécies que se recuperaram no Centro de Reabilitação que fica no Centro de Estudos do Mar da UFPR, em Pontal do Paraná.

Se você encontrar animais marinhos debilitados ou mortos nas praias do Paraná deve acionar a equipe do PMP pelo telefone 0800 642 33 41 ou pelo Whatsapp (41) 9 92138746.m desfecho para o caso.

Leia também
Comentários
Carregando...