Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Dia de Limpeza de Praias retira toneladas de lixo no Litoral do Paraná

O Programa Rebimar faz um balanço do mutirão realizado com outras instituições no último sábado (17), no Dia Mundial de Limpeza de Praias – Clean Up Day. Em Pontal do Paraná, a ação coletou manualmente 978 quilos de resíduos. Ao todo, 42 voluntários percorreram 10 quilômetros de praia retirando da areia resíduos de plástico, papel, alumínio, pneu, entre outros materiais, deixando o ambiente de restinga, praia e mangue mais saudável.

O Programa Rebimar esteve em quatro pontos das praias de Pontal do Paraná, com tendas de apoio em Pontal do Sul, Shangrilá, Praia de Leste e Ipanema. “Retiramos lixo de uma área de 35 hectares, o que é muito significativo, porque corresponde a quase 30% da orla de Pontal do Paraná”, quantifica André Cattani, coordenador geral do Rebimar.

O coordenador de Política Públicas do Rebimar, Juliano Dobis, lamentou a quantidade de lixo encontrado em Pontal do Paraná. “Infelizmente, não dava para andar muito sem encontrar mais um resíduo por perto”, afirma. “Alguns resíduos são bastante perigosos, tinha plástico rígido, pontiagudo, espelho quebrado, até seringa com agulha”, adverte Dobis, que também é especialista em Gestão dos Recursos Naturais.

Educação ambiental na prática

Os voluntários passaram a manhã toda à beira-mar. “De lixo em lixo a gente encheu vários e vários sacos”, conta Giovanna Coraiola, artesã e micropigmentadora de sobrancelhas que levou o filho Joaquim, de 4 anos, para participar desta ação global.

O pequeno Joaquim, protegido do sol com boné, seguiu a mãe pelo exemplo. “Já começamos a conversar sobre o consumo desnecessário de embalagens e canudos, desde pequeno ele sabe que não se descarta lixo na rua, que se separa orgânico do reciclável, eu mesma melhorei muito nisso para ensinar e dar o exemplo a ele”, relata a mãe.

A família deixou leve o trabalho de retirada do lixo levando a bicicleta para a areia. Os materiais foram colocados no cesto. Segundo Giovanna, conversar sobre poluição e agir na prática é mais didático do que apenas falar sobre o tema. “Ir até lá e participar, ver quanto canudo tinha na praia que a gente tanto ama, quantas tampinhas e todo tipo de resíduo fez ele ter uma noção mais palpável do que é a poluição e porque ela pode prejudicar a nós e aos animais que ele tanto gosta”, finaliza.

O montante recolhido foi destinado para associações e cooperativas de catadores de recicláveis, que farão a destinação correta do material para indústrias de reciclagem.

Parcerias

A ação O Oceano Está Aqui, ocorrida em Matinhos, Pontal do Paraná, Paranaguá e Ilha do Mel reuniu 253 voluntários e percorreu 76 hectares de áreas costeiras. Ao todo, foram recolhidas quase 3,5 toneladas

No trapiche do bairro Rocio, o Grupo de Voluntários da Cattalini Terminais Marítimos recolheu cerca de 750 quilos de resíduos numa área com extensão de 400 metros. Também participaram representantes da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Associação MarBrasil, Associação de Surf de Paranaguá (Aspar) e Sesc Paranaguá.

Entre os resíduos coletados, a maior parte era de artigos plásticos, como garrafas e sacolas, mas também foram encontradas muitas peças de roupas, calçados, pneus e bitucas de cigarros. “Infelizmente encontramos muito lixo descartado indevidamente. Esperamos poder realizar mais ações como essa para que a região seja preservada”, frisou Plínio Pestana Pinho, analista ambiental da Cattalini. O recolhimento, a separação e a destinação dos resíduos ficaram a cargo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, parceira da iniciativa.

Foto: Divulgação

Para Rafael Metri, professor do colegiado de Bacharelado em Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), a participação dos voluntários da empresa foi fundamental para uma ação efetiva.

“Participamos com mais de 30 voluntários, alunos e professores da Unespar, especialmente dos cursos de Ciências Biológicas e do mestrado em Ciências Ambientais. Junto com outros grupos que atuaram às margens do rio Itiberê e em praias de Pontal do Paraná, Matinhos e Guaratuba, conseguimos alcançar o objetivo principal do evento, que foi explicitar a problemática do lixo marinho para a sociedade  e passar a mensagem que essa é uma responsabilidade de todos. Nesse sentido, penso que se todas as empresas demonstrassem essa responsabilidade, não só no papel, mas em ações como essas e no incentivo à discussão do problema, teríamos uma situação bem melhor daquela encontrada durante nossa ação”, considerou Metri, que também é coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ambientes Litorâneos e Insulares  (Pali).

Tradicional mutirão recolhe 5,5 toneladas em Guaratuba

Em Guaratuba, o 14° Mutirão de Limpeza da baía de Guaratuba e que há alguns anos também abrange as praias marítimas, recolheu o volume expressivo de 5,5 toneladas de lixo, incluindo geladeiras e freezers. Cerca de 400 voluntários participaram da ação, coordenada pelo Instituto Guaju, com apoio da Prefeitura e diversas organizações.

Leia também
Comentários
Carregando...