Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Deputados estaduais avaliam renovação e cenário pós eleição

Romanelli e Traiano, reeleitos, comentaram a renovação e os trabalhos neste final de legislatura (toto: Dálie Felberg/Alep)

A Assembleia Legislativa do Paraná retomou nesta segunda-feira (3) os trabalhos em plenário após o recesso parlamentar e a realização do primeiro turno das eleições de 2022. Sem pauta de votações, os deputados estaduais utilizaram a sessão ordinária do dia para avaliar o resultado do pleito eleitoral do último domingo e comentar a renovação na bancada de parlamentares da Casa.

Dos 54 deputados da atual legislatura, 30 foram reeleitos, três conquistaram vaga na Câmara dos Deputados, em Brasília. Com isso, a Assembleia Legislativa do Paraná terá uma renovação de 44,5% para a legislatura 2023-2026. 

O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSD), afirmou que o momento agora é de serenidade para o encerramento dos trabalhos da atual legislatura. “Temos fatos novos, com deputados não reeleitos. Nesse período, até o final do período legislativo, nós temos que administrar a Casa com muita habilidade porque há, queira ou não queira, insatisfação por parte dos não reeleitos. Mas acredito que prevalecerá o interesse público”, apontou Traiano.

O chefe do Poder Legislativo também avaliou que a próxima administração do governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), reeleito em primeiro turno no último domingo, deverá contar com uma sólida base parlamentar de apoio. “Se nós formos analisar as forças políticas que se alinharam com o governador, teremos aí em torno de 40 deputados que o apoiarão. Então, creio, que o Governo não terá nenhuma dificuldade em ter uma base forte de sustentação”, explicou.

Para o primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD), na eleição do último domingo prevaleceu “as pessoas do mundo real dentro da política”. “Os personagens virtuais da internet tiverem menos influência. As pessoas optaram em candidatos de carne e osso com serviços prestados para a população”, afirmou.

Sobre a renovação dentro do parlamento estadual para a próxima legislatura, Romanelli destacou a qualidade técnica dos novos parlamentares. “Acredito que teremos nos próximos anos um debate muito elevado sobre os rumos da política no estado do Paraná. Vimos um processo de renovação etária da política, uma mudança de gerações. Isso tudo faz parte da vida. Sempre é muito interessante trabalhar com os mais jovens, promovendo arejamento de ideias, com novos conceitos”, ressaltou.

Lideranças

Os líderes da situação e da oposição também repercutiram o resultado das eleições nesta segunda-feira (03). Para o líder do Governo da Assembleia, deputado Marcel Micheletto (PL), a resposta das urnas é resultado do trabalho realizado pela base do governo. “A eleição é resultado de muito trabalho e dedicação. Volto à Assembleia com a missão de continuar como líder do Governo. Permaneço na liderança até o final do mandato. O resultado é uma demonstração de força do governo”, avaliou.

O deputado também comentou as matérias que devem ser colocadas em pauta pelo governo ainda este ano. “Temos agora a votação da Lei de Orçamentária Anual. Vamos encaminhar a votação da LOA com muita serenidade. Também vamos encaminhar outras votações de interesse do governo. A economia do Estado continua em uma velocidade muito boa. Por meio do diálogo, vamos construir esses encaminhamentos”, disse.

O líder da Oposição, deputado Arilson Chiorato (PT), destacou o aumento da bancada do partido, tanto na Câmara Federal quanto na Assembleia Legislativa. “Estamos felizes com a votação. Mais que dobramos os votos. Conseguimos fazer o aumento da bancada do PT no campo federal, para cinco deputados federais. Na Assembleia, serão sete estaduais. Seguimos confiantes e felizes para esse caminho, fazendo bons debates na Assembleia do Estado”, afirmou.

Bancada feminina

Atualmente composta por cinco deputadas, a bancada feminina na Assembleia dobrou de tamanho para a próxima legislatura. Com 10 parlamentares, será a maior da história. Reeleita, a deputada estadual, Mabel Canto (PSDB) avaliou que um dos motivos para o crescimento foi a criação recente de uma bancada feminina no Legislativo paranaense. “Precisamos avançar mais, mas este aumento é muito importante. Um dos benefícios para a população é que os temas são tratados com mais sensibilidade pelas mulheres. A representatividade feminina é muito importante”, comentou.  

“É um grande avanço. As mulheres começam a assumir uma participação mais forte e presente no cenário político estadual. Este fato é, também, um reconhecimento da mulher paranaense. Aqui na Casa sempre valorizamos o trabalho das mulheres com a Procuradoria da Mulher e a recém-criada Bancada Feminina”, destacou o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSD).

“Os eleitores fizeram um movimento muito interessante com a eleição de uma bancada feminina de 10 mulheres. Estou felicíssimo com essa novidade. Nós da Assembleia trabalhamos muito para que isso pudesse acontecer. E agora teremos uma representação muito importante”, ressaltou o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD).

Além de Mabel Canto, a próxima legislatura vai contar com as deputadas Marcia Huçulak (PSD), Ana Júlia (PT), Luciana Rafagnin (PT), Flávia Francischini (União), Maria Victoria (PP), Cantora Mara Lima (Republicanos), Cristina Silvestri (PSDB), Cloara Pinheiro (PSD) e Marli Paulino (Solidariedade).

Texto: Eduardo Santana / Thiago Alonso – Alep

Leia também
Comentários
Carregando...