Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Projeto de dança na praia surgiu na pandemia e luta para continuar

Um projeto social que surgiu para combater os efeitos da pandemia leva as mulheres para dançar na orla de Pontal do Paraná. Tudo começou quando Andréia Lício, moradora da cidade, percebeu que um dos efeitos colaterais da covid-19 e das circunstâncias que surgiram com a doença foi o aumento da ansiedade e até mesmo da depressão entre as mulheres.

Professora de dança, ela havia deixado de dar aulas e também sentiu os reflexos da pandemia. Quando pode voltar com atividades presenciais em ambientes abertos, no segundo semestre de 2021, convidou algumas amigas para fazerem aula na praia, retomando o encontro entre as pessoas e o contato com a natureza em um espaço amplo.

Começou com um pequeno grupo de sete mulheres, que logo se transformou em 20. No final do ano, já eram 80. Andréia não cobra nada das alunas. As aulas são totalmente gratuitas, mantidas por algumas parcerias com empresas.

Neste ano, Andréia teve que dar uma pausa por falta de patrocínios. Mas ela não desistiu: com alguns apoios voltou a dar aulas e está promovendo eventos para arrecadar recursos e conquistar patrocinadores. O projeto Dançando na Praia está hoje com 60 alunas e pretende ter mais.  

O próximo evento acontece nesta sexta-feira, dia 7. Será um aulão aberto a todas as interessadas, a partir das 8h da manhã, na beira mar de Praia de Leste, perto do Colégio Paulo Freire.

O segundo evento será no final do mês de outubro, com data ainda a ser definida, na casa de shows Fest Beach Club, também em Praia de Leste. Os interessados terão de pagar o ingresso com valores entre R$ 15,00 e R$ 30,00 e levar um quilo de alimento não perecível.

Os alimentos arrecadados serão doados para as famílias da comunidade. Os valores serão usados para comprar materiais para o projeto Dançando na Praia, que vai continuar gratuito e sem custos.

Leia também
Comentários
Carregando...