Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Portos do Paraná simula incêndio com vítima para aperfeiçoar atuação

Ação colocou em prática protocolos internos de atendimento à emergência no Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá

Fotos: Claudio Neves/Portos do Paraná

Fogo na alça do shiploader (equipamento usado para carregar navios) com vítima intoxicada por fumaça, esse foi o cenário que colocou toda a Portos do Paraná mobilizada nesta terça-feira, dia 25, para atuar no controle da emergência. Quem viu e ouviu as sirenes acionadas nas redondezas pode até ter se assustado ou apenas tenha aguçado a curiosidade, mas era apenas um simulado na faixa portuária. Foi um exercício especial baseado em situação real, já ocorrida num porto de SC, para ajudar a deixar todos preparados em caso de episódio similar em Paranaguá.

“É a oportunidade de testar nossos fluxos, nossos tempos de resposta, como são dados os acionamentos. Procuramos trazer cenários mais reais possíveis e esse de hoje foi uma situação que aconteceu em outro porto e como a operação e o equipamento utilizado lá é muito semelhante ao utilizado aqui, a gente testou esse cenário”, justifica José Sbravatti, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da empresa pública.

A situação retratada foi um princípio de incêndio na ponta da lança do shiploader com vítima no local. “Mobilizamos nosso pessoal para que a gente pudesse testar os nossos recursos para atender uma emergência desse porte. Essa frequência dos exercícios simulados é muito importante para que a gente sempre consiga melhorar nossos processos e esteja com a capacidade efetiva de atendimento a emergências”, destaca Sbravatti.

Tão logo constatado o evento, a brigada da ATEXP (Associação dos Terminais do Corredor de Exportação) já foi acionada e acionou a Guarda Portuária, daí se deram os acionamentos também do Resgate do OGMO (ambulância) e o Corpo de Bombeiros. “O simulado foi muito satisfatório, todos se envolveram com garra, que é o que prezamos nestes exercícios. Todo o envolvimento das pessoas e a sequência de ações foram muito positivas”, elogia.

De acordo com o assessor especialista Felipe Zacharias, a Portos do Paraná mantém um cronograma constante de exercícios do tipo. “Vamos ainda intensificar os exercícios simulados para 2023, para que seja possível aprimorarmos nossas ações internas e atingir a excelência quando solicitado”, aponta Zacharias.

E foi esse treinamento que o terceiro sargento Vanderli Alves Ferreira, do Corpo de Bombeiros, achou mais importante. “Foi muito bom esse simulado para a integração dos órgãos de integração, o Corpo de Bombeiros, a brigada da empresa, o próprio Porto, todos falando a mesma língua para que num eventual sinistro verídico todos possam desempenhar o melhor possível para debelar a situação de incêndio. A gente tira bastante lições e ajuda no aperfeiçoamento”, finaliza.

Leia também
Comentários
Carregando...