Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Prefeitura de Foz noticia MP-PR para PM desobstruir rua ocupada por golpistas

Administração municipal também informa que já identificou os veículos que estão obstruindo as vias centrais e irá aplicar multas, diariamente, “conforme a lei”

A Prefeitura de Foz do Iguaçu informa que noticiou o Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR) e informou o Ministério Público Federal (MPF) sobre a manifestação de pessoas que estão acampadas em frente ao 34º Batalhão do Exército. 

Desde o dia 2 de novembro o grupo ocupa a avenida República Argentina e um trecho da avenida Brasil no ponto mais central da cidade. Eles são contra o resultado da eleição e pedem golpe militar para evitar a posse do presidente eleito, Luiz Inácio da Silva.

De acordo com nota divulgada neste domingo (6) a prefeitura informou ao MP-PR que na quinta-feira (4) solicitou providências à Polícia Militar, por meio do ofício encaminhado ao 14º Batalhão, “uma vez que os manifestantes estão impedindo o direito de ir e vir dos cidadãos e causando transtornos ao comércio, trânsito de pessoas e veículos, além de trazer prejuízos à imagem da cidade, que tem como principal fonte econômica a atividade turística”. 

Foi solicitada atitude à Polícia Militar, uma vez que a administração municipal não detém força policial para intervir na manifestação e levando em consideração a medida judicial do Supremo Tribunal Federal (STF), do ministro Alexandre de Moraes, de “imediata desobstrução de todas as vias públicas que estejam com seu trânsito interrompido”, em que pontua que “as Polícias Militares dos Estados possuem plenas  atribuições constitucionais e legais para atuar em face desses ilícitos, independentemente do lugar em que ocorram, seja em espaços públicos e rodovias federais, estaduais ou municipais, com a adoção das medidas necessárias e suficientes, a critério das autoridades responsáveis dos Poderes Executivos Estaduais”.

Segundo a prefeitura, “em resposta, o comando do 14º Batalhão disse que foram feitas tratativas com líderes do movimento e, embora tenha havido receptividade, não houve êxito na desobstrução da via”. 

Diante disso, a prefeitura solicitou ao MP-PR a adoção das medidas necessárias para que a Polícia Militar atenda a determinação do STF, e repassou a situação também ao Ministério Público Federal (MPF). 

“Além disso, a administração municipal já identificou os veículos que estão obstruindo as vias centrais e irá notificar conforme a lei. Os proprietários dos carros serão notificados em todas as formas legais.”

Leia também
Comentários
Carregando...