Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Bombeiros muda comando e torce por continuidade em parceria

Foto: Jornal de Guaratuba
Foto: Jornal de Guaratuba

Depois de sete anos, o capitão Fabrício Frazatto sai do comando do Corpo de Bombeiros de Guaratuba. Ele destaca a boa parceria com a Prefeitura.

Em seu lugar, assume o capitão Eziquel Roberto Siqueira, que já mora na cidade. A transmissão do cargo deve acontecer em junho ou julho.

Frazatto deixa uma das melhores estruturas dos Bombeiros em todo o Paraná e assume um cargo mais importante no 8º Grupamento, com sede em Paranaguá. Antes, já nesta segunda-feira (2), ele vai a Brasília para compor a Força Nacional e participar de um curso de gestão de grandes eventos. Em seguida, atuará na segurança das Olimpíadas (agosto) e nas Paralimpíadas (setembro), no Rio de Janeiro.

Seu substituto trabalha hoje em Paranaguá, mas mora com a família em Guaratuba desde 2007. Sua esposa é professora municipal. Capitão Siqueira já trabalhou no 3º Subgrupamento de Guaratuba e já substituiu Frazatto em algumas ocasiões.

Sua missão mais importante para este ano e continuar o projeto de mudança do prédio, que abriga uma escola de formação de bombeiros e tem dois quartéis de lados diferentes da rua Antônio Rocha. O prédio menor será transferido para o Município. Em compensação, o terreno ao lado da sede maior, onde fica a Vigilância Epidemiológica do Município, deve passar para os bombeiros ampliarem suas instalações.
Funrebom em dia

Frazatto destaca que as condições de trabalho em Guaratuba são bem melhores do que na maioria das cidades do Paraná. O efetivo local é de 36 bombeiros e deve receber mais três que estão se formando em Paranaguá. De acordo com ele, a diferença é o valor e a pontualidade no pagamento do Funrebom (Fundo de Reequipamento do Corpo de Bombeiros).

Enquanto Paranaguá depende principalmente dos recursos do Estado, que estão bastante reduzidos, o 3º Subgrupamento pode contar com o recursos repassados pontualmente, mês a mês, pela Prefeitura. O valor é de cerca de R$ 400 mil por ano, proporcionalmente à população, mais do que na maior parte das cidades do Estado, afirma Frazzato.

Diante das tarefas e das condições, capitão Siqueira tem como principal expectativa, nas palavras deles, “a continuidade da boa parceria com o município”.

Leia também
Comentários
Carregando...