Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Confira as apresentações do Festival de Inverno até sábado

Coral Brasileirinho se apresenta na quinta-feira (21).
Coral Brasileirinho se apresenta na quinta-feira (21).

O Festival de Inverno da UFPR, em Antonina, começou no domingo (17) e vai até o sábado (23). Confira as apresentações.

DIA 19 – TERÇA-FEIRA

12h30 – Theatro Municipal

Tato Criação Cênica – “Tropeço”

“Tropeço” quer dar vida ao simples. Sobre uma mesa, com baús e alguns pequenos objetos cria-se um mundo onde dois atores manipuladores e suas mãos dão vida a duas personagens: duas velhas que moram juntas. Partindo da costumeira visão que temos da velhice mostra-se sua solidão e as pequenas ações rotineiras, porém cria-se um universo de sutileza e extravagância, poesia e comicidade em mãos que andam, dançam, bebem, respiram, riem e choram.

Classificação: 14 anos

18h30 – Theatro Municipal

Antropofocus – “Histórias Extraordinéditas”

O Antropofocus sempre se dedicou a pesquisar as diferentes formas de comicidade para apresentar seus espetáculos. Em Histórias Extraordinéditas, espetáculo que comemora os 15 anos do grupo, apresenta um depósito abandonado onde escritores precisam dar vida a histórias que foram esquecidas por muitos anos. Um espetáculo diferente a cada apresentação.

Classificação: 12 anos

20h – Igreja São Benedito

Mantra Matuto – “Matutos – Além”

O Mantra Matuto busca sonoridades inusitadas através de um repertório composto por temas tradicionais das mais variadas regiões do planeta como Turquia, Bulgária, Grécia e interior do Brasil, aliado a criatividade, improvisação e uma combinação de instrumentos como a Viola Caipira, Viele Medieval, Darbák Egípicio, bateria eletrônica e Ud.

21h – Theatro Municipal

Antropofocus – “Histórias Extraordinéditas”

O Antropofocus sempre se dedicou a pesquisar as diferentes formas de comicidade para apresentar seus espetáculos. Em Histórias Extraordinéditas, espetáculo que comemora os 15 anos do grupo, apresenta um depósito abandonado onde escritores precisam dar vida a histórias que foram esquecidas por muitos anos. Um espetáculo diferente a cada apresentação.

Classificação: 12 anos

22h – Palco Principal

Cida Airam

A cantora potiguar Cida Airam, radicada em Curitiba, em seu álbum de estreia apresenta uma pisada forte com um jeito singular de interpretar as canções. A cantora mistura os ritmos tradicionais nordestinos com compositores de outras regiões do Brasil, criando o hibridismo cultural em uma sonoridade única. Ritmos como: ciranda, brega, carimbó, baião e coco de roda estão presentes em sua música. Alguém aí vai ficar parado?

DIA 20 – QUARTA-FEIRA

12h30(ensaio aberto) e 18h30 Theatro Municipal

Ópera Barroca – “Acteón”

ACTÉON Pastorale ou ópera de caça, com seis cenas, composta em 1684. (trabalho realizado pelos alunos de graduação em Música e Artes Visuais da UFPR e seus professores). O libreto de Actéon, de autor desconhecido, é baseado nas Metamorfoses de Ovídio. Nesta versão, a história do Príncipe de Tebas, o caçador Actéon, acidentalmente descobre Diana (a deusa casta) banhando-se com suas ninfas. Actéon tenta se esconder, mas Diana, furiosa, transforma-o em cervo. Os próprios cães do príncipe perseguem-no e o destroçam. Com a aparição de Juno, descobrimos que a verdadeira causadora da tragédia foi a deusa, motivada pelos ciúmes: Actéon seria filho de Júpiter, seu marido, com Europa. A verdade revelada por Juno causa profunda dor e é lamentada pelos caçadores no coro final. Em nossa versão, buscamos uma releitura atualizada da história, criando uma alegoria que pretende denunciar os descaminhos políticos do país.

Classificação: 14 anos

20h – Igreja São Benedito

Circuito Sesc – Recital de Música Caipira – “Em qualquer praça de qualquer cidade”

O recital é realizado pelo violonista Xavier Torres e o cantor Wanderlem Silva com intuito de divulgar a música caipira de raiz. Os músicos apresentam músicas tradicionais que narram, de alguma forma, a vida do homem do campo.

21h – Theatro Municipal

Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba

A Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba se destaca como uma das principais orquestras de câmara no Brasil com seus 33 anos de existência. Em sua programação constam obras para cordas de todos os tempos, com ênfase para a música brasileira. No repertório para este Festival teremos um programa com obras de Alberto Nepomuceno e Heitor Villa-Lobos, dois dos principais nomes do Nacionalismo da música erudita brasileira.

Classificação: 7 anos

22h – Palco Principal

The Shorts

The Shorts é uma banda de rock alternativo formada em 2014, em Curitiba. Gravou, em 2015, seu primeiro trabalho de estúdio, “Serendipity”, e dividiu o palco com grandes nomes da música, como Mac DeMarco, Death e as Mercenárias. Com performances ao vivo amplamente elogiadas pela mídia e público, The Shorts foi considerada uma das grandes revelações da cena curitibana nos últimos tempos.

DIA 21 – QUINTA-FEIRA

12h30 – Theatro Municipal

Coral Brasileirinho – “Festa de Arromba”

O Coral Brasileirinho é um dos quatro grupos artísticos do Conservatório de Música Popular Brasileira, mantido pela Prefeitura Municipal de Curitiba, por meio da Fundação Cultural de Curitiba e Instituto Curitiba de Arte e Cultura. “Festa de Arromba” é o nome do espetáculo cênico-musical que o Brasileirinho criou para homenagear a Jovem Guarda e brindar o público com várias canções dos anos 60, tais como Broto legal, Ritmo da chuva e Quero que vá tudo pro inferno, entre outras.

18h30 – Theatro Municipal

Por um lindésimo de segundo – Peça musical baseada na obra de Paulo Leminski

A peça musical “Por um lindésimo de segundo” é uma aproximação intimista a vasta e sempre viva obra do renomado e excêntrico poeta Paulo Leminski. Neste musical diferenciado, as cenas trazem trechos de poemas, crônicas e até falas do artista, permeadas por um repertório completo de músicas compostas em parceria com o poeta. As execuções são acompanhadas pela singular presença de Paulo Teixeira ao piano, que além de guitarrista da banda Blindagem, foi amigo e parceiro musical de Leminski. O elenco, composto por Aaron Ramathan, Gabriel Teixeira e Yara Rossatto é dirigido pelo reconhecido diretor Mauro Zanatta.

20h – Igreja São Benedito

Revoada

Ana Sonia Barros lança seu DVD Revoada com temas autorais da compositora e flautista em diversos ritmos da música brasileira. A artista participou de vários festivais pelo Brasil, com grande sucesso. Foi classificada em primeiro lugar no Festival Americanta, em terceiro, no 300 Anos Curitiba e, em 2016, no Festival de Cultura Popular, em Curitiba.

21h – Theatro Municipal

Por um lindésimo de segundo – Peça musical baseada na obra de Paulo Leminski

A peça musical “Por um lindésimo de segundo” é uma aproximação intimista a vasta e sempre viva obra do renomado e excêntrico poeta Paulo Leminski. Neste musical diferenciado, as cenas trazem trechos de poemas, crônicas e até falas do artista, permeadas por um repertório completo de músicas compostas em parceria com o poeta. As execuções são acompanhadas pela singular presença de Paulo Teixeira ao piano, que além de guitarrista da banda Blindagem, foi amigo e parceiro musical de Leminski. O elenco, composto por Aaron Ramathan, Gabriel Teixeira e Yara Rossatto é dirigido pelo reconhecido diretor Mauro Zanatta.

22h – Palco Principal

Splippleman – “A Trajetória”

Splippleman é uma banda paranaense de rock que gravou seu primeiro álbum no lendário Studio 2 do Abbey Road Studios, Londres (Splippleman at Abbey Road – Welcome to the Magic Room). Hollywood foi seu destino mais recente, com show no icônico Whisky a Go-Go, em janeiro de 2016, após gravação do novo disco no Sunset Sound Studios, California. Confira ao vivo, a trajetória dessa banda e sua aventura musical. voltar ao topo

DIA 22 – SEXTA-FEIRA

12:30 – Theatro Municipal

Ballet de Antonina

18h30 – Theatro Municipal

Orquestra Filarmônica da UFPR – “Outras Orquestras”

Em tempos incertos, a Orquestra Filarmônica da UFPR apresenta o concerto “Outras Orquestras”, que abre a Temporada 2016 de forma alternativa. Focado em combinações orquestrais distintas da formação tradicional de orquestra clássica – formação oficial da Orquestra Filarmônica da UFPR – o concerto traz um repertório de obras de épocas e formações variadas, incluindo obras antigas de peso, como o Concerto de Brandenburgo Nº 3, de J.S.Bach; de relevância histórica como o Concerto para Oboé e Clarinete RV 560 de Vivaldi – uma das primeiras obras para clarinete no repertório orquestral – e obras mais recentes como a Brook Green Suite de Gustav Holst e a Unanswered Question de Charles Ives, ambas de instrumentação flexível. Venha desfrutar de um repertório que prova que a boa música sobrevive a qualquer crise.

20h – Igreja São Benedito

Os Balangandãs – “Alma Brasileira”

“Os Balangandãs” é um grupo instrumental formado pelos jovens músicos Gabriel Schwartz (flauta e sax), Daniel Migliavacca (bandolim) e Lucas Melo (violão de 7 cordas). Criado em 2015 em Curitiba, o grupo explora vários ritmos brasileiros como choro, samba, valsa, maxixe, frevo e baião. Através de composições e arranjos originais o grupo passeia pela música de mestres como Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Sivuca, Jacob do Bandolim e Pixinguinha, sempre com momentos de improvisação e virtuosismo.

21h – Theatro Municipal

Companhia de Teatro Palavração da UFPR – “Curta Passagem”

Mostra do processo de montagem da peça Curta Passagem. Texto de Mario Bortolotto que apresenta com muita agilidade algumas formas de relacionamentos amorosos nas cidades contemporâneas e como certo desprendimento de valores em relação ao sexo está definhando a estrutura das relações. Direção: Gessé Malmann, Assist. de Direção: Guilherme Mendes Muniz.

22h – Palco Principal

Filarmônica Orquestra Show

Lançada oficialmente no 11º Festival de Inverno da UFPR, a Filarmônica Orquestra Show traz uma combinação envolvente de instrumentos de sopro, eletrônicos, percussão e voz. Mostra um repertório versátil comemorativo aos 15 anos de criação da orquestra, despido de qualquer tipo de preconceito, com arranjos especiais ricos em beleza e expressão, executados por músicos cuja idade média é de 16 anos. Uma imensa movimentação de palco, com coreografias e performances realizadas pelos músicos, além da simpatia e comunicação do jovem maestro Cainã Alves, torna o espetáculo contagiante, do qual o público se torna participante ativo e entusiasmado. A filosofia da Orquestra é mostrar uma nova forma de fazer música instrumental, com seriedade, mas, com muita descontração e alegria na apresentação.

DIA 23 – SÁBADO

10h – Theatro Municipal

Resultado das oficinas

12h – Palco Principal

Resultado da Oficina de Prática de Banda Sinfônica e da Oficina O Frevo e sua Linguagem – Orquestra Filarmônica Antoninense

18h30 – Theatro Municipal

Companhia de Teatro Palavração da UFPR – “Apneia”

“Fragmentos de memórias que inundam os meus próprios sentidos. Como um voyeur de mim mesmo, observo os irmãos brincando à beira do riacho. Eles contam os segundos para ver quem fica mais tempo embaixo da água. Na idade deles estaria roubando cigarros da minha mãe. Mas, agora tudo afunda. Os pulmões encharcam. Estou em apneia e preciso decidir quem fica ou quantos ossos se partem.” Experimento cênico com texto e direção de Thaysa Petry Lisbôa.

19h30 – Hall do Theatro Municipal

Seresta Canto do Mar

O grupo “Seresta Canto do Mar”, os Amigos da Música de Antonina, apresentaram-se pela primeira vez em 2003 no Festival de Inverno fazendo serestas nas casas, cujas fachadas possuem placas impressas com nomes de música e autores da MPB, e continuam até os dias de hoje, apresentando-se desta vez, no saguão do teatro.

20h – Igreja São Benedito

Victor Gulin – “Caminhos”

Destaque na nova geração da viola de dez cordas, Victor Gulin estreia interpretando o melhor do instrumento no Brasil. “Caminhos” reúne 16 temas de nomes como Roberto Corrêa, Paulo Freire, Ivan Vilela e seu pai, Rogério Gulin, apresentados aqui com impressionante domínio técnico. Victor, que estuda a viola caipira desde os nove anos, usa o termo “viola de dez cordas” para dar conta de um repertório que vai além do estilo caipira. E retribui agora os ensinamentos desses padrinhos musicais, para trilhar um caminho que promete ser igualmente inovador no instrumental contemporâneo.

21h30 – Palco Principal

Solenidade de Encerramento

22h – Palco Principal

Show de Encerramento: Cecyn Canta Cazuza

O projeto Cecyn Canta Cazuza, que permeará a história musical de Agenor de Miranda Araújo Neto “Cazuza”, um dos astros pop da música brasileira, traz uma síntese do Brasil dos anos 80 cantada e contada por Marcelo Cecyn em um espetáculo musical que homenageia a carreira desse grande astro pop, morto em julho de 1990.

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...
error: Content is protected !!