Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Cohapar inclui Guaratuba na retomada do “Minha Casa, Minha Vida”

A Cohapar encaminhou ao ministro das Cidades, Bruno Araujo,  projeto para construção de 15 mil casas em 20 municípios, entre eles, Guaratuba.

Destas, 5 mil casas são na chamada “faixa 1,5” do programa “Minha Casa, Minha Vida”, para famílias com renda até R$ 2.350. A família beneficiada contará com subsídios de até R$ 45.000, conforme renda e localização do imóvel, além de juros reduzidos para financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

De acordo com o Governo do Paraná, 10 mil casas serão na faixa 1, com uma programação estabelecida pelo próprio Ministério das Cidades para 2017. Os da faixa 1,5 são já para 2016.

Depois de paralisar o programa, o governo federal anunciou, no dia 11, a retomada “Minha Casa, Minha Vida”. “Queremos assegurar cotas para o Paraná dentro do programa” disse o presidente da Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) , Abelardo Lupion, que também esteve na reunião com o ministro das Cidades.

Lupion explicou que as 5 mil unidades da faixa 1,5 serão distribuídas em 20 municípios: Arapoti, Campo Largo, Carambeí, Castro, Céu Azul, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Guaratuba, Imbituva, Ivaí, Jaguariaíva, Laranjeiras do Sul, Ortigueira, Palmas, Palmeira, Pato Branco, Ponta Grossa, Santo Antonio da Platina e Santa Isabel do Oeste.

Segundo o presidente da Cohapar, também foram apresentadas propostas para a criação de um novo programa de regularização fundiária e a expansão de 10 para 30 anos o prazo de financiamento de casas rurais.

Asfalto – O governo também entregou ao ministro Bruno Araujo um documento apresentando o programa Pró-Asfalto, pelo qual o Governo do Paraná pretende financiar o asfaltamento e recuperação das vias urbanas nos municípios, com prazo de 20 anos para pagamento e carência de quatro anos.

A intenção é oferecer linha de crédito especifica a partir de 2017. Para isso, precisa de apoio do Ministério das Cidades. O objetivo é fazer a operação do programa por meio da Fomento Paraná, mas ainda não estão definidos os montantes que podem ser financiados.

Fonte: Cohapar

Leia também
Comentários
Carregando...