Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Maré obriga famílias a deixarem suas casas na madrugada

Foto: Correio do Litoral
Foto: Correio do Litoral

A maré alta obrigou diversas pessoas a saírem de suas casas, na madrugada deste sábado (29), no Litoral do Paraná. Pela manhã, o mar já havia descido, e as pessoas foram retornando ao pouco para suas residências.

Na orla Central de Guaratuba, o mar invadiu a avenida Atlântica nas proximidades do Morro Brejatuba (Morro do Cristo). Por volta das 9h, a água já havia baixado, mas os pescadores informaram à reportagem que a maré voltava a subir.

Em Caieiras, a água provocou desabamentos e atingiu uma rua do bairro. Nas margens da baía, empresas de pescados foram inundadas.

O Corpo de Bombeiros do Litoral atendeu diversos casos na madrugada. No extremo sul de Guaratuba, na Barra do Saí, duas pessoas idosas tiveram ajuda para saírem de suas casas.

Também foram feitos atendimentos no município de Antonina, nos bairros Graciosa de Baixo, Ponta da Pita e Tucunduva; Paranaguá, nas regiões Santos Dumont, São Vicente, Jardim Guaraituba, Ponta do Caju, Labra, Vila Guarani e Jardim Araçá; Pontal do Paraná nas regiões do Mangue Seco e Pontal do Sul.

O Corpo de Bombeiros prestou atendimento nessas regiões retirando algumas pessoas de suas residências priorizando idosos, crianças e deficientes.

Em Pontal do Paraná e em Antonina as guarnições foram até as áreas atingidas, porém não foi necessária a intervenção das equipes os moradores saíram por conta própria de suas residências. Em Paranaguá apenas uma pessoa com deficiência física foi retirada pela equipe do Corpo de Bombeiros e foi realizado o apoio na região afetada.

Por volta das 5h, depois de prestarem os atendimentos necessários, os bombeiros retornaram aos seus respectivos quartéis.

De acordo com os meteorologistas o fenômeno, provocado por um ciclone extratropical, deve perdurar até o domingo (30).

Foto: Correio do Litoral
Foto: Correio do Litoral

dsc_0027Sem pesca – Na orla Central de Guaratuba, na chamada “Praia das Canoas”, os barcos já estão há cerca de três meses estacionados no calçadão e não na areia. A rampa de barcos já está destruída. Segundo os pescadores, é a cheia mais duradoura das últimas décadas.

As condições do mar agitado e de ventos médios e fortes não permitem no momento que eles arrisquem a pesca. Neste período, a atividade da comunidade tradicional da orla Central costuma se concentrar na pesca de salteira, cavala e pescada. Nesta manhã, alguns aproveitavam para reparar suas redes e fazer a manutenção dos barcos.

Mapa dos atendimentos / 8º GB – Tenente Turra
Mapa dos atendimentos / 8º GB – Tenente Turra
Foto: Correio do Litoral
Foto: Correio do Litoral
Igreja da Barra do Saí / Foto: Prefeitura de Guaratuba
Igreja da Barra do Saí / Foto: Prefeitura de Guaratuba
CPPOM – Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba
CPPOM – Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba
Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba
Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba
Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba
Caieiras / Foto: Prefeitura de Guaratuba

 

Reportagem do Correio, com informações do 8º Grupamento de Bombeiros (Litoral) / Tenente Virgínia Turra

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...