Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Navegando pela Categoria

Na Janela

Ponto sem nó, nem pensar…

AMIGAS, era assim que a gente se chamava desde o começo dessa aventura, há mais ou menos 4 anos, com necessidade de arrumar um tempinho pra tomar café juntas e jogar conversa fora. Mas como arrumar essa agenda, com os deveres de casa, trabalho, família, filhos, netos, visitas, horários complicados... a solução foi inventar mais um compromisso: voluntariado.

Dois bicudos não se beijam…

“Desde o começo do século 19, eram comuns no Nordeste umas facas estreitas, compridas e muito pontudas, chamadas de bicudas, também apelidadas de “lambedeiras” ou “pernambucanas”. Quem usava uma bicuda era chamado de bicudo, termo também empregado para definir alguém zangado, mal-humorado, irritado. Então quando dois bicudos se encontravam, é claro que tudo poderia acontecer menos qualquer demonstração de afeto como um beijo. A expressão acabou se espalhando pelo Brasil inteiro.” 1

Crônica da Festa do Divino: “Entrevero forte!!!!”

Todos os anos me organizo, ou pelo menos tento, para comparecer pelo menos uma vez à Festa do Divino – tenho um carinho muito especial por essa comemoração, que pra mim vai além do seu caráter religioso, como uma celebração da cidade, além das praias e do sol do verão, que remonta às quermesses da infância, apesar das modernidades inevitavelmente incorporadas.

Dos quantos e comos e ondes…

Realmente fui a única “cidadã” presente à Audiência Pública de Prestação de Contas da Prefeitura e da Câmara, realizada ontem, dia 28 de maio de 2014.

O Protocolo

Tarde de quinta-feira, no meinho, ali pela hora que a siesta já terminou e começa a chegar aquela agonia de fazer tudo antes do fim do horário comercial.

Escrever para acontecer…

Não dei conta de administrar o volume de mensagens de boas festas que passaram pelos meus olhos e dedos nos últimos dias – coisas de todo tipo, das mais singelas e emocionantes até estranhos recados eróticos, pretensiosamente safados e/ou divertidos, a maioria patéticos, e que me parecem exprimir deliradas fantasias não resolvidas durante o ano