Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Conheça um pouco sobre Sala de Recursos em Pontal do Paraná

Quase todos nós conhecemos uma criança hiperativa, com baixa concentração, autista, superdotada, ou com alguma outra dificuldade ou deficiência. A inclusão está presente no cotidiano social, mas o que a família litorânea pode esperar das políticas públicas educacionais para os alunos?

O Município de Pontal do Paraná já mantém estruturas de apoio às crianças que apresentam dificuldades cognitivas já na educação infantil, sendo uma das pioneiras neste atendimento. As práticas pedagógicas aplicadas na sala de recursos auxiliam o processo formativo do aluno em caráter complementar ou suplementar, para estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, transtornos funcionais específicos e altas habilidades ou superdotação. (Deliberação nº 02/2016 do Conselho Estadual de Educação – CCE/PR).

A definição para sala de recursos é “espaço organizado com material didático, recursos pedagógicos, tecnológicos, de acessibilidade, de natureza pedagógica objetivando a oferta do Atendimento Educacional Especializado”. (Deliberação nº 02/2016 – CEE/PR).

O aluno que frequenta da sala de recursos é convidado a estimular as diferentes áreas do desenvolvimento o que irá auxiliá-los a superar as suas dificuldades, preparando-os para acompanhar a sala de aula regular. A sala de recursos desenvolve além das habilidades motoras e cognitivas, a autonomia do aluno, sua participação na sociedade, garantindo a transversalidade das ações da educação especial no ensino regular.

O atendimento na sala de recurso é feito individualmente ou em grupos com números reduzidos de crianças com dificuldades e idades similares. O professor elabora seus planos de aula fundamentado nas orientações da equipe multidisciplinar – que avaliou este aluno e apresentou um laudo com as habilidades que devem ser trabalhadas –, as atividades envolvem jogos, brincadeiras, tecnologia, socialização, de maneira a encontrar recursos que auxiliem o aluno a atingir o aprendizado esperado para a idade.

Na sala de recursos, o aluno encontrará um espaço onde a ponte entre aprender e brincar estão mais próximas. A atenção disponibilizada nesses atendimentos mais individuais, permitem ao aluno aumentar o interesse e tempo de concentração nas atividades, o que favorece muito o aprendizado. Para alguns alunos, a própria adaptação das práticas de ensino e a participação na sala de recursos são suficientes para que o aluno desenvolva suas habilidades e dê continuidade ao ensino regular.

Porém a escola não é a única responsável pelo desenvolvimento das habilidades cognitivas, sociais e motoras do aluno. A família é o pilar fundamental dessa estruturação. O aluno precisa sentir-se acolhido e apoiado pela família para crescer feliz e saudável. A busca pela informação propícia a sensibilização da sociedade em geral, de que as pessoas com diferenças especiais são, na verdade, pessoas iguais.

Francielle Kuhnen é pedagoga, pós-graduanda em Pedagogia Sistêmica, escritora e pesquisadora da educação, mantém atualmente um projeto voluntário para atendimento a crianças com atraso no aprendizado em Pontal do Paraná. Contato: francielle.kuhnen@gmail.com

Leia também
Comentários
Carregando...