Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Teimosia e agressividade contra isolamento vão à praia

Foto: Prefeitura de Pontal do Paraná

Um surfista detido em Matinhos, quadriciclos apreendidos em Pontal do Paraná e uma turista encaminhada à Polícia Militar por agredir um servidor público na orla de Guaratuba. Estas foram as notícias que mais repercutiram do final de semana com feriado esticado do 1º de Maio no Litoral do Estado.

Em todo o Brasil, a irritação das pessoas com o isolamento e o distanciamento social vem aumentando com o tempo, mostram a imprensa e a rede social. Para complicar, o presidente Bolsonaro politiza o dilema entre a prioridade para a saúde ou a economia. Além disso, contraria as medidas sanitárias do seu próprio governo e tem criado um clima de acirramento em declarações e ataques que mobilizam o ainda imenso número de seguidores. Nos finais de semana e feriados com sol, toda essa agressividade vai para a praia.

Estradas cheias

O movimento de turistas em direção ao Litoral do Paraná começou a ser mais intenso no final da tarde de quinta-feira e se manteve alto até a tarde de sexta. Segundo a concessionária da BR-277, a Ecovia, o fluxo na descida da Serra do Mar teve picos de 1.500 automóveis por hora, o triplo do normal. Mais de 20 mil carros desceram pela rodovia nos dois dias.

Em Pontal do Paraná, houve fila na PR-407 (Estradas da Praias) e na PR-412, rodovia que atravessa os balneários da cidade. Em Matinhos, como não acontecia há muitas semanas, o tráfego ficou lento na PR-508 (Alexandra-Matinhos). Houve filas em alguns momentos nas duas entradas de Guaratuba pela PR-412, no acesso por Garuva (SC) e pelo ferryboat.

O secretário da Segurança Pública de Guaratuba, Jacson Braga, apresenta os dados do monitoramento por câmeras da Prefeitura que revelam que o movimento começou a crescer já na terça-feira (28), com fluxo sempre acima de 3.000 veículos entrando na cidade por dia. O auge foi entre as 18h30 de quinta (30) e as 18h30 de sexta (1º), quando entraram 4.946 veículos e saíram 2.701. Nos cinco dias entraram mais 4.260 veículos do que saíram.

Teimosia e agressividade

O alvo de grande parte desses visitantes foi a praia, a orla marítima que está proibida. As prefeituras das três cidades colocaram funcionários públicos para fazer cumprir os decretos municipais que interditaram os atrativos turísticos para tentar evitar que moradores de outras cidades do Estado venham e provoquem o colapso no sistema de saúde em meio à pandemia do coronavírus.

Em Matinhos, a primeira ocorrência policial referente à medidas de prevenção ao Covid-19, aconteceu na sexta-feira, quando um surfista que praticava esporte na praia de Caiobá se recusou a atender o pedido da equipe da Prefeitura para que se retirasse. Acabou sendo conduzido pela Guarda Municipal para a Delegacia da Polícia Civil. Segundo a Prefeitura, vai responder por desacato à autoridade e ainda pagar uma multa de R$ 2 mil.

Em Pontal do Paraná, a Prefeitura teve trabalho em cobrir os 23 quilômetros de extensão da orla, principalmente nos balneários onde turistas e veranistas costumam praticar esportes como surf e paraglider. Houve diversas abordagens.

No sábado (2), dois quadriciclos que circulavam na praia, no balneário de Atami, foram apreendidos. Segundo a Prefeitura, a apreensão aconteceu por desobediência. Os donos dos veículos já haviam sido notificados e orientados a retornar as suas residências; à tarde, foram novamente foram abordados e, diante da reincidência, foram encaminhados para a Delegacia de Polícia. A multa pode chegar a R$ 1,2 mil informou a Prefeitura.

Donos dos triciclos foram advertidos de manhã e retornaram à tarde, diz Prefeitura – foto: Prefeitura de Pontal do Paraná

Turista é acusada de agredir servidor

Em Guaratuba, uma turista foi acusada de agredir um servidor municipal que orientava as pessoas a não irem para a areia e o calçadão, na Praia Central. A Polícia Militar foi chamada e ela teve que prestar esclarecimento no quartel da PM. De acordo com a advogada Camila Platner, da Procuradoria do Município, a turista poderá ser multada e também responder à Justiça. A Prefeitura também está investigando se ela estava hospedada em algum hotel ou imóvel alugado para curto período, o que é proibido neste período de pandemia.

No final da manhã deste domingo (3), na orla central de Guaratuba, que vai das Pedras de Caieiras ao Morro do Cristo, via-se grande movimentação de pessoas, mas na rua ou na calçada do outro lado.

A professora de balé e ginástica do Município, Patrícia Bassil, fazia seu plantão em frente ao Hotel Villa Real. Ela disse que no local e naquele horário, a situação era bem tranquila, mas nos dias anteriores, na Praia Central, encontrou pessoas bem agressivas que não querima obedecer a orientação dos fiscais.

O diretor da Secretaria Municipal da Segurança, Celcio Esquinca, passava de carro fazendo a ronda pela orla e contou que o final de semana prolongado não teve um aumento expressivo no volume de pessoas, mas que as abordagens foram mais complicadas, com pessoas teimando e se recusando a atender as orientações.

A expectativa de Celcio para esta tarde é de mais tranquilidade, já que os turistas costumam subir a Serra de volta para suas casas. Durante a semana, são poucos os moradores que se aventuram a invadir o calçadão e a areia da praia.

Professora Patrícia Bassil – foto: Correio do Litoral

Máscaras – Nas três cidades balneárias e em todos os municípios do Paraná a novidade na prevenção ao coronavírus será a regulamentação prometida pelo governador Ratinho Júnior para a lei estadual que obriga o uso de máscaras de proteção em ambientes de uso coletivo. Na segunda-feira, o governo promete definir quem vai fiscalizar e quem vai multar os desobedientes.

Leia também
Comentários
Carregando...