Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Turismo comunitário no Litoral é finalista em prêmio nacional

Um projeto de extensão da UFPR Litoral para incentivar o Turismo de Base Comunitária foi uma das três finalistas do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2019/2020, na categoria academia.

A escolha foi anunciada nesta quinta-feira (26), na maior feira de turismo do Brasil, a Abav Expo Internacional de Turismo, promovido pela Associação Brasileira de Agências de Viagens, que acontece simultaneamente com o 52º Encontro Comercial Braztoa, promovido pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo. A Secretaria da Cultura e do Turismo de Guaratuba participa dos eventos, assim com equipes das secretarias de Paranaguá e de Morretes.

Os classificados

O Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2019/2020 teve recorde de inscrições com 180 iniciativas inscritas e 75 finalizadas. Os vencedores serão apresentados na cerimônia de entrega do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, durante a Convenção Braztoa 2019, de 4 a 7 de novembro, em Canela (RS).

Foram selecionados três melhores nas categorias Associados Braztoa, Academia (Menção Honrosa), Agências de viagens, Meios de Hospedagem e Resorts, Mídia e Parceiros do Turismo. A seleção foi feita por representantes de entidades empresariais, universidade e do Ministério do Turismo.

Além do projeto “Turismo de Base Comunitária como Tecnologia Social para o Litoral do PR”, foram classificados os projetos “aproveitamento do coco verde: Estratégia para combater o desperdício de alimentos e para o desenvolvimento sustentável”, parceria da Universidade Federal da Paraíba com a Prefeitura de João Pessoa; e “Trilhas e Roteiros Sensoriais como Instrumentos de Sensibilização e Educação Ambiental no Estado do Rio de Janeiro”, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Turismo nas comunidades

O projeto do curso de Gestão de Turismo da UFPR Litoral existe há três anos. “O projeto prepara os anfitriões para receberem turistas, desde a divulgação online e atendimento antes da chegada, até a condução de trilhas passeios e histórias, conta com gestão de alimentos e prepara os anfitriões para hospedarem turistas em casa”, conta um dos participantes, o formando de Gestão de Turismo Felipe Lazoski.

É coordenado pela professora Beatriz Cabral e vem contando com uma média de aproximadamente 15 alunos, bolsistas e voluntários, além do apoio dos técnicos da UFPR. “Passaram pelo curso aproximadamente 60 pessoas e atingidas indiretamente é incontável, conta Felipe.

O projeto começou como uma alternativa para as comunidades da baía de Guaratuba e no segundo ano foi contemplado com recursos do Ministério do Turismo para se expandir para Guaraqueçaba, Valadares e Ilha do Mel. Foram criados grupos com moradores para eles atuarem em conjunto: Guarapés, em Guaratuba, Guaraguatá, em Guarequeçaba – também foi fortalecida a Rede Caiçara que já existia na ilha de Valadares (Paranaguá). Além da geração de renda, um dos objetivos principais é valorização das pessoas, da comunidade e da cultura local em relação aos turistas.

Leia também
Comentários
Carregando...