Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Justiça julga improcedente ação contra Justus e Curi

A Justiça julgou improcedente a ação proposta pelo Ministério Público do Paraná contra os deputados Nelson Justus (DEM) e Alexandre Curi (PSB), no caso conhecido como “Diários Secretos”.

A decisão, de segunda-feira (8), é do juiz Marcelo de Resende Castanho, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. A conclusão do juiz é que toda a contratação de pessoal era de responsabilidade da diretoria geral da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e não dos políticos.

“Considerando a expressa previsão legal de que a Diretoria Geral da Alep detinha competência pelo comando geral administrativo do Poder Legislativo Paranaense, incluindo-se a contratação de pessoal, não há como atribuir qualquer ato de improbidade administrativa aos réus, eis que suas funções no Parlamento Paranaense são de natureza eminentemente política, sendo a improcedência da ação a medida que se impõe”, afirmou o juiz na sentença. O Ministério Público pode recorrer da sentença.

O Jornal de Guaratuba traz na edição deste sábado (13), junto com a notícia da decisão, uma mensagem assinada por Nelson Justus, o representante da cidade no Legislativo: “Quando a gente menos espera, o mundo dá voltas, e a vida põe tudo em seu devido ligar”. O deputado assina com seu jargão “Um abraço permanente”.

Fontes: G1 Paraná e Jornal de Guaratuba

Leia também
Comentários
Carregando...