Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Droga que seria vendida em rave é apreendida em Guaratuba

Policiais militares prenderam, na madrugada de domingo (18) um suspeito de tráfico e apreendeu droga que seria vendida em uma festa rave.

De acordo com a Polícia Militar, durante patrulha pela avenida Prefeito Miguel Jamur, no bairro Mirim, uma equipe deparou-se “com um automóvel ocupado por várias pessoas e sendo conduzido por um indivíduo conhecido no meio policial pelo envolvimento com o tráfico de drogas da região”.

Segundo o relatório policial, “diante da suspeição, os militares realizaram o acompanhamento do automóvel e visualizaram quando um dos ocupantes jogou um objeto pela janela, na direção da via. Posteriormente, vendo a impossibilidade de fugir, o motorista suspeito reduziu a velocidade, parou o veículo e se submeteu à abordagem policial”.

Segue o relatório: “Cinco pessoas desceram do carro, duas mulheres, dois homens e um adolescente de 17 anos de idade. Nada de ilícito foi encontrado junto aos abordados ou no automóvel. Contudo, ao verificarem o que foi arremessado pela janela do veículo durante o acompanhamento tático, os militares constataram ser um invólucro contendo certa quantidade de maconha e alguns comprimidos de ecstasy. Indagado, o motorista confirmou ser responsável pelas drogas e afirmou que estava transportando para vender em uma festa rave.”

“Diante da situação, o cidadão, de 34 anos de idade, recebeu voz de prisão e estava sendo encaminhado para o Cartório da 3ª Cia., do 9º BPM, para a confecção de Boletim de Ocorrência e posterior flagrante, quando resolveu delatar que na casa de um conhecido estavam escondidas o restante das drogas que foram apreendidas na abordagem.”

“Os policiais foram ao local, na rua União da Vitória, no Canela, e entraram em contato com o pai do suspeito, que não estava no local naquele momento. O responsável pela casa franqueou a entrada dos policiais e permitiu a realização das buscas. No imóvel, os militares localizaram mais 340 gramas de maconha, 85 comprimidos de ecstasy, duas balanças de precisão e 350 reais em espécie.”

Fonte: Comunicação Social do Batalhão do Litoral

Leia também
Comentários
Carregando...