Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Programas de alimentos atendem famílias e geram renda para agricultores

Hortas começam a mudar paisagem dominada pelos bananais na área rural de Guaratuba

Cerca de 2.000 alunos das escolas municipais de Guaratuba receberam nesta sexta-feira (6) o kit da merenda escolar, que é distribuído durante a pandemia e que acaba sendo um reforço na alimentação de muitas famílias.

A cesta é composta de produtos secos como arroz, feijão, macarrão, farinhas, óleo, biscoito etc. Outra parte é de hortifrutis: uma fruta e uma variedade de verduras e legumes. Esses últimos chegaram na manhã do mesmo dia, direto da horta, que fica na área rural do município. Os produtos que chegam à casa dos estudantes são resultado de um extenso trabalho da Prefeitura de apoio à agricultura familiar.

Foram cerca de 10 toneladas de alimentos orgânicos nesta primeira entrega para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O Jornal de Guaratuba e o Correio do Litoral acompanharam esse momento importante, que é uma etapa de um grande projeto que começou há alguns anos com a organização dos produtores para que eles pudessem participar do PNAE e de outras compras institucionais.

Na quarta-feira (4), acompanhamos parte da equipe da Secretaria das Demandas da Área Rural, o secretário Paulo Pinna e o técnico agrícola Dagoberto da Silva, no trabalho rotineiro de visitas às propriedades, desta vez para acertar detalhes da entrega que seria feita dois dias depois.

Também estivemos em uma reunião com agricultores na localidade da Limeira, vimos as melhorias na estrada da serra até o limite com o município de Morretes, conferimos a reforma de uma ponte pênsil, as obras no Cemitério e outras ações que acontecem na dinâmica área rural de Guaratuba.

Diversificação com venda institucional é a receita

Logo na entrada de Guaratuba por Garuva (SC), em meio a imensidão plantações de banana que dominam a paisagem e a agricultura do município, paramos para ver uma horta na localidade do Vitório. Em uma única propriedade rural estão sendo cultivados 10 tipos de produtos: pepino de duas variedades, pimentão, beterraba, couve flor, couve em folha, alface, chicória, salsinha e cebolinha.

Colocação do fitilho na plantação de pepino

Na segunda propriedade que visitamos, Roseli Israel contou que o cultivo de hortaliças dá menos trabalho do que a banana e pode render mais dinheiro. A dificuldade é conseguir mercados, bons preços e evitar perdas. Paulo Pinna explica que a melhor opção são as compras institucionais, feitas pelos governos. “É uma venda certa, com quantidade já definida e com preço garantido”, afirmou o secretário. Roseli e seu marido, Valdir Machado, plantam banana na propriedade de dois alqueires (48.400 metros quadrados) e, numa pequena área de 1 morgo (2.500 metros quadrados), estão cultivando oito variedades: alface, escarola, chuchu, aipim, beterraba, couve, abobrinha verde e batata-doce. Todos irão para o kit merenda.

Dagoberto Silva, Paulo Pinna e Roseli Israel

Também estivemos na propriedade de Lino Klemz, onde se planta muita banana, que inclusive, já era fornecida para merenda escolar em municípios da Região Metropolitana de Curitiba. Fomos recebidos por sua esposa, dona Ilsa Knorr Klemz, que mostrou, animada, uma variedade de novos cultivos, como beterrabas enormes das quais se orgulha muito, e ainda abóbora, moranga, repolho, e couve em folha.

Ilsa Klemz está orgulhosa de seus novos cultivos

Associação teve apoio desde sua criação

Pinna já esteve com produtores rurais de Guaratuba em uma reunião com o Exército em Ponta Grossa, em 2019, e está entabulando uma venda para a força armada. O melhor filão foi o PNAE. Para isso, foi preciso organizar e regularizar os documentos dos agricultores.

Há alguns anos foi iniciado o processo de fundação da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Cubatão (Appruc). A entidade foi criada e hoje tem até uma sede em um imóvel cedido pela Prefeitura. Também conta com um trator e alguns implementos do município para ajudar na produção e ainda apoio técnico nos cultivos, como o do maracujá, que é um capítulo a parte na diversificação da agricultura.

A Prefeitura também já trabalha para certificar os hortifrutis de Guaratuba como produtos orgânicos. O projeto, que deverá ser retomado com apoio de universidades após o fim da pandemia, vai representar, automaticamente, no caso das vendas da merenda, 30% a mais no valor pago aos produtores.

Primeira entrega para o PNAE: para chegar até aqui foi um longo percurso

Carregamento dos primeiros kits foi uma “festa”

Na primeira chamada pública do PNAE que participou, neste mês de outubro, a Appruc fechou um contrato de R$ 227 mil para entregar 13 produtos. Foram também 13, o número de produtores que participaram desta primeira entrega.

O carregamento das mercadorias foi quinta-feira (5), foi um momento de alegria no Cubatão. A equipe da Secretaria de Educação, inclusive a nutricionista Tatiana Hirota Tanaka, acompanhou a separação e embarque na área rural. Na sexta, ela e sua equipe receberam os produtos na Secretaria e ajudaram a montar os kits que foram levados para as escolas e distribuídos para as famílias dos alunos.

No mês que vem a entrega acontecerá novamente e para o ano que vem está todo mundo torcendo para as aulas presenciais voltarem com segurança. As equipes da Prefeitura continuarão ao lado dos agricultores, desta vez, para ampliar a produção, a diversidade de culturas e fornecer para a merenda escolar que é servida diariamente para aproximadamente 5.500 alunos.

Incentivando a agricultura e entregando alimentos para quem mais precisa

Após percorrer a bem cuidada Estrada Geral do Cubatão, Pinna, Dagoberto e a reportagem chegaram à localidade da Limeira. Foram recebidos por produtores que fazem parte da Associação local e que estão preparando seus documentos para participar de mais um programa institucional: o Compra Direta do Ministério da Cidadania, feito em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab). A equipe da Secretaria ajuda a organização dos documentos e regularização de todos eles.

Guaratuba conseguiu fazer parte de um projeto-piloto para incentivar a agricultura familiar e fornecer alimentos para outras famílias, as que estão em situação vulnerável. Os produtos serão entregues a instituições assistenciais, como o Cras Novo Horizontes, e vão atender aos diversos programas.

O Município se prepara para retomar o turismo na temporada, ao mesmo tempo em que incentiva a economia em geral, em particular a agricultura, que gera renda e alimentos para quem mais precisa.

Apoiando agricultores da Limeira em um projeto-piloto do governo

 

Na passagem entre Cubtão e Limeira, uma parada para vistoriar duas obras. Uma delas, no Cemitério do Cubatão, que existe há 90 anos e só agora tendo a área transferida definitivamente para o Município. O quase centenário cemitério vai ganhar uma capela, cerca nova, muro na frente, calçamento e uma praça na frente.

Outra obra importante para as comunidades rurais é a reconstrução da ponte pênsil sobre o rio Cubatão que vai ganhar uma estrutura muito mais resistente para suportar as intempéries.

 

 

Leia também
Comentários
Carregando...