Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Deputado Galo denuncia sabotagem no ferry-boat em Guaratuba

O deputado Paulo Roberto da Costa, o Galo (Podemos) denunciou, nesta terça-feira (11), na tribuna da Assembleia Legislativa, uma suposta sabotagem no ferry-boat de Guaratuba.

Desde que a nova concessionária, BR Travessias (Três Mosqueteiros Comércio e Navegação), assumiu o serviço, no dia 7 de abril, houve diversos problemas, inclusive quebras nas embarcações. 

O deputado afirma que apurou, “através do DER”, que houve sabotagem por um ex-funcionário da antiga concessionária. De acordo com a denúncia, este ex-funcionário teria sabotado o motor durante a travessia, “no meio da baía”. Segundo ele, isso já está sendo apurado.

O deputado Galo ainda afirmou na tribuna que houve uma diminuição da exigência no edital determinada pelo TCE do Paraná, para que pudesse haver uma concorrência para exploração do serviço.

Segundo Galo, uma nova embarcação da nova empresa já está em avaliação pela Marinha brasileira para que, logo após a aprovação, possa ser colocada em operação e melhorar o atendimento, diminuindo as filas e o tempo de espera de quem utiliza o ferry-boat.

Houve pelo menos três quebras temporárias dos ferry-boats, embarcações de propriedade do DER que permaneceram no serviço com a troca de concessionária, o que provocou imensas filas e demoras, mas os reparos foram feitos. A própria empresa BR Travessias reconhece que a maior causa dos atrasos é a falta de balsas, que têm mais capacidade, e que ela ainda não colocou em operação. Contratualmente, deve fazer isso em meados de julho – 90 dias após o início da concessão.

A BR Travessia informou, nesta noite, que ainda não irá se manifestar sobre o caso. Na manhã desta quarta-feira (12), o solicitou por telefone e e-mail uma posição do DER e aguarda manifestação do órgão.

Atualização – Na noite desta sexta-feira, o DER/PR respondeu ao Correio do Litoral, informando que recebeu a denúncia de sabotagem da BR Travessias. A empresa foi novamente procurada e voltou a afirmar que não iria se manifestar sobre o assunto no momento. Leia a resposta do órgão concedente:

O DER/PR esclarece que foi informado pela concessionária que opera a travessia da Baía de Guaratuba quanto a suspeitas de sabotagem cometida por funcionário que trabalhava para a empresa que operava a travessia anteriormente.

O DER/PR já havia orientado a concessionária a tomar medidas para prevenir ações como essa, cabendo à empresa agora tomar as ações cabíveis, inclusive fazendo uma denúncia às autoridades competentes, conforme a necessidade.

Redação do Correio com informações da Alep / Diretoria de Comunicação e assessoria parlamentar

Leia também
Comentários
Carregando...