Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos 57 anos 1500 x 250

IFPR inicia em Paranaguá sua rede de rádios educativas

O IFPR deu início à implantação de uma rede de rádios educativas que, nos próximos anos, poderá contar com mais de uma dezena de emissoras em diferentes localidades do Paraná. A primeira será em Paranaguá e deve ser implantada no primeiro semestre de 2024.

O extrato do contrato de adesão de permissão, celebrado entre a União e o Instituto para a exploração do serviço de radiodifusão sonora em frequência modulada com fins exclusivamente educativos em Paranaguá, será publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias. O documento já foi assinado pelo reitor do IFPR, faltando, para a publicação no DOU, a assinatura do ministro de Estado das Comunicações. Após a publicação do extrato, o prazo para que a emissora entre em funcionamento é de 180 dias.

A rádio do IFPR em Paranaguá ocupará a frequência 106,3 Mhz e atenderá a totalidade da população urbana da cidade. Também serão beneficiados os municípios de Antonina, com 30% da população coberta; Guaraqueçaba (12,7%), Pontal do Paraná (6,2%) e Morretes (4,4%).

Por meio da radiodifusão educativa, o IFPR poderá proporcionar à população paranaense acesso a programação educativo-cultural de qualidade, sem finalidade lucrativa, com foco na divulgação educacional, cultural, pedagógica e de orientação profissional, conforme preconiza a legislação.

Histórico

O projeto das rádios educativas do IFPR começou a ser desenvolvido em 2011, quando o Instituto participou de avisos de habilitação pleiteando o direito de explorar este serviço em quatro municípios. A outorga de permissão para a emissora de Paranaguá é resultado deste processo, que tramita em diversos órgãos desde então.

“Esta nossa primeira rádio representa uma grande conquista, que vai trazer inúmeros benefícios à nossa instituição, dando visibilidade às ações e projetos desenvolvidos no IFPR, além de ser uma forma de nos aproximarmos ainda mais das comunidades das quais fazemos parte”, avalia o reitor do IFPR, Odacir Antonio Zanatta.

“A partir das rádios educativas, poderemos produzir e veicular conteúdos que podem circular não somente no rádio, mas também em outros meios de comunicação, na forma de campanhas, podcasts, programas culturais e jornalísticos, aulas, cursos à distância, entre outros”, explica o jornalista Erik Feitosa, diretor de Comunicação do IFPR e coordenador do projeto. 

Uma rede que já nasce forte

Esta e as demais emissoras do IFPR farão parte da Rede Nacional de Comunicação Pública (RNCP) gerida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Assim, conteúdos produzidos pelas emissoras da RNCP poderão ser utilizados pelas emissoras do IFPR e conteúdos produzidos no Paraná poderão ser veiculados pelas emissoras da Rede.

Recursos

A implantação e o primeiro ano de operação da rádio educativa do IFPR em Paranaguá será viabilizada por meio de recursos oriundos de emenda parlamentar apresentada pelo deputado federal Sandro Alex. O IFPR também recebeu recursos da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC). Além disso, a emissora poderá captar recursos de instituições públicas ou privadas por meio de apoio cultural, entre outras fontes de financiamento.

Parcerias

Estão sendo firmadas parcerias com a Prefeitura de Paranaguá, para a instalação do sistema de transmissão (torre, transmissor e antena) no centro do município, a fim de que o sinal da rádio chegue ao maior número possível de pessoas, e também com a Fundação de Apoio à UTFPR (Funtef-PR), que contribuirá na gestão administrativa e financeira do projeto.

Rádios do IFPR

Além desta emissora, o Instituto possui a concessão de outras três rádios, nos municípios de Londrina (106,7 MHz); Telêmaco Borba (107,3 MHz) e Paranavaí (106,1 MHz).

Os processos referentes a estas três emissoras estão em análise no Congresso Nacional e aguardam a publicação dos respectivos decretos legislativos.

Assim que esses decretos forem publicados, o IFPR poderá solicitar o uso da radiofrequência e iniciar o licenciamento das estações junto à Anatel.

A previsão é a de que essas três emissoras possam entrar em funcionamento a partir de 2024.

Rede Nacional de Comunicação Pública

Deve ser anunciada em breve a ampliação da Rede Nacional de Comunicação Pública de Rádio (RNCP – Rádio), por meio da consignação de novas emissoras da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) para os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia, entre eles o IFPR.

Nesse contexto, o IFPR manifestou interesse na operação conjunta (EBC e IFPR) de emissoras em outros municípios do estado. Os detalhes desta parceria serão anunciados nesta semana.

Leia também