Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Dalmora quer dividir despesas na UFPR com todas prefeituras do Litoral

A prefeitura de Matinhos não esclareceu oficialmente o rompimento unilateral do acordo com a UFPR, mas o blog particular do assessor de imprensa informa que o prefeito Eduardo Dalmora quer dividir as despesas do convênio com os demais municípios do Litoral. Em entrevista a rádio, o prefeito dá a entender que rompimento foi resposta a críticas e diz que está “cheio de ouvir falarem de índios e quilombolas”.

De acordo com informações divulgadas pelo Facebook pelo diretor da UFPR Litoral, Valdo Cavallet, o prefeito teria retirado os funcionários que realizam serviços de manutenção e vigilância da universidade. Os serviços fazem parte do convênio assinado, em 2004, entre a UFPR, o governo estadual e a prefeitura. Segundo Cavallet, não houve nenhum explicação ou comunicado oficial sobre a decisão.

A UFPR Litoral tem aproximadamente 2.000 alunos. Destes, a maioria são do Litoral, sendo aproximadamente 600 estudante de Matinhos.

O Correio do Litoral entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura na quarta-feira (17) pela manhã mas não obteve resposta. O site oficial do município também não divulgou nenhum esclarecimento.

O outro lado

Nesta quinta-feira (18), o assessor de imprensa Douglas Gabriel da Silva publicou em seu blog pessoal “Douglas Gerasom – A Voz de Matinhos” a informação de que não se tratava de um rompimento, mas sim de “um pedido de alterações no instrumento ora vigente, em especial no que tange ao rateio dos custos de pagamento do consumo de água, luz, telefone, manutenção, vigilância e conservação do imóvel que serve de sede ao campus da UFPR Litoral”.

Segundo o blog, “ é intenção da ‘futura administração’ propor aos demais municípios participes o rateio em cotas iguais das despesas acima informadas, dividindo entre si, de forma justa e equânime, um ônus financeiro que vem sendo suportado exclusivamente pelo município de Matinhos”. O assessor justifica: “Como o próprio nome já diz UFPR Litoral, nada mais justo que os outros seis municípios do Litoral que também se beneficiam Paranaguá, Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Morretes e Pontal do Paraná, ajudem arcar com os custos”. O blog ainda informa que a intenção foi comunicada ao reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, no dia 11 de outubro. Leia o documento.

“Cheio de conversas sobre índios e quilombolas”

Em entrevista à Rádio Ativa FM, no dia 9 de outubro, Dalmora reclamou de críticas que estaria recebendo, dando a entender que viriam de pessoas da UFPR. “Eu fico escutando as bobagens de que o nosso município não faz nada, não paga nada. Então, daqui pra frente, nós vamos tirar, não vamos pagar”. Na entrevista, Dalmora diz que as despesas do município com a universidade variam entre R$ 70 mil e R$ 100 mil.

Dalmora reclama da atuação da UFPR na Clínica de Fisioterapia e na gestão do Centro Cultural. O prefeito também critica a atenção que que a UFPR Litoral dá às comunidade tradicionais da região. “Esse negócio de falar de índio, de quilombola, eu estou cheio de ouvir estas conversas, isto é coisa do passado”, declarou. Ouça o áudio da entrevista na íntegra abaixo ou neste link: https://docs.google.com/file/d/0B61toNRheZ0pYnFxOXk2OVc2djQ/edit?pli=1

 

 

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...