Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Empresa cria loteamento fictício em Guaratuba e tenta vender para os próprios moradores

Supostos golpistas criaram um loteamento fictício, cercaram terrenos e estão tentando vender residências para os moradores. Isto está acontecendo em Guaratuba.

A Prefeitura, o Ministério Público e a Polícia Civil estão orientando as pessoas que foram procuradas e até ameaçadas a denunciarem a ocorrência. O promotor de Justiça Elcio Sartori e o procurador do Município Jean Colbert Dias acompanham na manhã desta quarta-feira (3) as vítimas na Delegacia.

Na terça-feira (2), os dois participaram de uma reunião no Fórum junto com o delegado Lucio Lugli e aproximadamente 50 pessoas. De acordo com as denúncias, representantes de uma empresa que alega ser dona de uma extensa área no bairro Piçarras estão percorrendo as casas e oferecendo propostas de venda.

Em entrevista a Marcello Fuja Loko, na manhã desta quarta na Rádio Litorânea, Jean Colbert informou que os suspeitos criaram até um loteamento fictício e deram o nome de Balneário Maçon. “Este loteamento não existe”, assegura o procurador, que também é secretário municipal de Assuntos Jurídicos e Segurança.

Segundo Jean, os golpistas apresentam um documento sem validade em que aparecem como proprietários de uma área de 750.000 metros quadrados, que abrange uma parte expressiva do bairro Piçarras, incluindo o Residencial Aldo Abagge, criado pela prefeitura na década de 1990.

 

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...