Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Parque Estadual do Marumbi pode ser aberto em junho

O Parque Estadual Pico Marumbi, na Serra do Mar, em Morretes, poderá ser aberto ao público em junho, cerca de quatro anos depois do início das obras.

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informa que as obras de reforma e revitalização ficarão prontas em 90 dias. Depois disso, será anunciada a data de abertura para o público.

Entre as mudanças feitas no parque estão as reformas do camping e das casas que funcionam como gerência, centro de visitantes e centro de atendimento e apoio a acidentes. Banheiros, alojamento e a estação de trem Marumbi também são revitalizados. O parque ganhará novas mobílias e será feita a reorganização dos materiais de educação ambiental, primeiros socorros e atendimento a acidentes.

O atendimento ao público contará com mais funcionários. A contratação será feita por meio da parceria já existente entre o IAP e a América Latina Logística (ALL), empresa que opera a ferrovia no interior e ao redor do parque. A empresa participou da revitalização desde o início.

Obra – A obra começou em outubro de 2011 e o local está com restrição de visitação desde então. A empresa responsável pela primeira etapa da revitalização não cumpriu o contrato, que foi suspenso em agosto de 2012. A obra foi retomada em 2013, quando uma nova empreiteira foi contratada pela Paraná Edificações.

Na reforma, foram gastos mais de R$ 600 mil de recursos oriundos do Estado. Segundo o governo, a última reforma feita na Unidade de Conservação foi há 20 anos, para a criação do parque que completa aniversário em 8 de junho.

Marumbi – O Parque do Marumbi é a maior unidade de conservação estadual aberta à visitação pública. O parque abrange uma área de 8.745 hectares em Morretes, Quatro Barras e Piraquara e atrai, em média, 400 visitantes nos fins de semana.

A Unidade de Conservação protege o ecossistema da Floresta Atlântica e belezas naturais e foi considerada patrimônio da humanidade e reserva da biosfera pela Unesco. Por proteger um conjunto de montanhas, como o monte Olimpo, com 1.539 metros de altitude, o parque é considerado berço do montanhismo no País.

Antes de visitar o parque, o visitante deve fazer um cadastro junto ao IAP com nome completo, telefones para emergência e roteiro durante a permanência no local. “O cadastro é essencial para que o IAP possa controlar o número de visitantes e trabalhar pela segurança, tanto na área de camping quanto em possíveis operações de salvamento”, explicou o gerente da Unidade de Conservação, Lothário Horst.

Fonte: IAP
Foto: Joana Serra/IAP
Leia também
Comentários
Carregando...