Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Plástico da banana garante renda para coletores de Guaratuba

Fotos: Secretaria Municipal do Meio Ambiente
Fotos: Secretaria Municipal do Meio Ambiente

Em quatro meses, o Programa de Coleta de Resíduos Recicláveis da Bananicultura, retirou 28,2 toneladas de plásticos das lavouras que ficam na APA de Guaratuba.

O impacto maior, no entanto, foi para as cerca de 30 famílias reunidas na Associação de Catadores de Materiais Recicláveis – Acamares Pôr do Sol. Elas tiveram uma renda extra de R$ 14 mil justamente no período mais difícil do ano.

Nesta época, a associação que toma conta da usina de Triagem costuma dispensar mão de obra. Desta vez, chamou mais quatro pessoas para dar conta do serviço. Além do plástico da banana, a coleta feita pelos caminhões contratados pela Prefeitura aumentaram a produtividade nestes meses em cerca de 30% em comparação com o ano passado.

Selo de Responsabilidade – A coleta do plástico que protege a banana foi criado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente e tem o apoio Secretaria de Obras e Infraestrutura, da Acamares e da Associação de Pró-Agricultura Sustentável de Guaratuba, que reúne produtores das localidades rurais do Município.

Os caminhões da prefeitura percorreram, de julho a outubro, mais de 2.300 quilômetros para fazer a coleta nas 22 propriedades que aderiram ao Programa. De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Élcio Adélio Veiga, mesmo que o número de produtores fique estável, a produção pode dobrar durante o verão quando é maior a colheita da banana.

Élcio Veiga explica que a intenção da Secretaria e das associações parceiras é criar um selo de responsabilidade socioambiental para os produtores que aderirem ao programa. O selo poderá servir para valorizar e conquistar novos mercados para a banana que é cultivada em uma área de proteção ambiental.

Seu Juvêncio – O Programa de Coleta de Resíduos Recicláveis da Bananicultura surgiu da atividade de um coletor solitário, seu Juvêncio Emídio de Souza, de 75 anos, que percorria quilômetros de estradas rurais para recolher cerca de 500 quilos por mês. Hoje, ele não precisa fazer o trabalho, mas recebe sua parte da renda.

O trabalho de seu Juvêncio conseguia evitar a queima de uma pequena parte do plástico que recobre os cachos de banana cultivados em mais de 3.500 hectares – Guaratuba é um dos maiores produtores do Brasil.

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...