Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos abril 24 Curtiu a Diferença 1170 250 busao

PRF retoma resgates e destina helicóptero para Litoral e RMC

Serviço no Paraná havia sido suspenso em 2016 e é retomado pela nova gestão da Polícia Rodoviária Federal com novo e moderno helicóptero

Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal, agora sob nova direção e nova política, destinou um helicóptero para atender os resgates aeromédicos no Litoral e na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A confirmação foi feita pelo superintendente da PRF no Paraná, Fernando César Oliveira, diretamente ao governador Ratinho Junior, nesta quarta-feira (21).

O novo superintendente é policial rodoviário e jornalista. Em maio de 2022 foi afastado da Comunicação da PRF depois de declarar que a corporação iria aumentar a fiscalização nas estradas para diminuir o número de acidentes e evitar mais pacientes nos hospitais sobrecarregados pelos atendimentos às vítimas da covid-19. A notícia irritou o ex-presidente Jair Bolsonaro que tentava minimizar os efeitos da pandemia, que naquele momento já havia matado 600 mil pessoas no Brasil. O policial rodoviário e jornalista foi afastado da função que exercia.

Resgates da PRF haviam sido suspensos

Entre os anos de 2006 e 2016, a PRF realizou mais de 3.200 resgates de vítimas no Paraná. Desde então, o serviço havia sido suspenso. Com a nova aeronave, a PRF retoma o atendimento.

“Graças a essa parceria com o Governo do Estado, prefeituras e com a bancada federal do Paraná, estamos conseguindo voltar a oferecer o serviço de atendimento aeromédico, e ainda com uma aeronave mais adequada”, ressaltou Fernando César Oliveira. “É um helicóptero maior, moderno e espaçoso, que permite a presença de um acompanhante da vítima e dá mais espaço de movimentação para o médico. Ele consegue ter acesso ao paciente dos pés à cabeça. Também é possível transformar facilmente essa aeronave de serviço aeromédico para serviço policial, se necessário”, explicou.

O superintendente disse que a intenção é apoiar o SUS, seja no atendimento de acidentes graves ou no transporte de órgãos ou pacientes. “Queremos ser regulados pelo SUS para atender as demandas do Serviço Único de Saúde”, afirmou. Oliveira ainda explicou que a decisão por Curitiba e Litoral se dá pois a região reúne quase metade dos acidentes graves do Estado, portanto a aeronave estará baseada no principal anel viário do Estado e principal ligação do Sul com o resto do país.

O helicóptero cedido é uma das sete aeronaves adquiridas pelo Ministério da Justiça, consideradas as mais modernas do mundo para este tipo de trabalho. Também receberam os equipamentos as cidades de Recife, Salvador, Brasília, Porto Alegre e Belo Horizonte.

No Paraná, a expectativa é que o atendimento inicie em setembro, após formalização do convênio com a Secretaria de Estado da Saúde e treinamento das equipes envolvidas.

Além do helicóptero, a Polícia Rodoviária Federal vai ceder a tripulação, composta por pilotos, copilotos e operadores táticos; combustível e manutenção. A contrapartida do Governo do Estado será a disponibilização de equipe técnica de saúde, com médico, enfermeiros e insumos básicos para o atendimento.

Recurso para localização de pessoas em matas

O novo helicóptero é do modelo Koala AW119. Ele comporta até oito pessoas, sendo três tripulantes (piloto, copiloto e operador) e mais cinco passageiros, o que garante uma alta capacidade de atendimento em casos de acidentes envolvendo mais vítimas.

Além dos equipamentos padrão com tecnologia moderna, a aeronave conta com uma câmera térmica avaliada em aproximadamente US$ 1 milhão. Ela aumenta expressivamente a chance de localização de pessoas desaparecidas em locais de difícil acesso, como montanhas e áreas com densa vegetação.

Participaram do encontro, no Palácio Iguaçu, o vice-governador Darci Piana; o superintendente executivo da Polícia Rodoviária Federal, Sergio Carvalho; e os comandantes do Núcleo de Operações Aéreas da PRF, Kaio Simões e Ricardo Pagani.

Com informações da AEN

Leia também