Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Profissionais do Mais Médicos passam por treinamento em Paranaguá

mais-medicos-paranagua-080529014Nesta sexta-feira (8), a Prefeitura de Paranaguá informou que os médicos cubanos ainda não começaram a atender a população de Paranaguá.

No dia 28, durante a apresentação pelo prefeito Edison Kersten dos profissionais do Mais Médicos, a prefeitura anunciou que eles começariam a trabalhar em dez dias.

De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, o atendimento começa assim que houver liberação do registro profissional pelo Ministério da Saúde.

Enquanto isto, os médicos passam por treinamento sobre o programa Estratégia Saúde da Família (ESF) da cidade, além de já terem visitado unidades básicas e também os Centros Municipais de Especialidades (CME) e de Diagnósticos (CMD). A expectativa é que eles tenham a responsabilidade de atender cerca de 4 mil pessoas das regiões que vão atuar.

Pontal 40 milhões

Conhecimentos epidemiológicos também serão repassados aos médicos, para que saibam quais as doenças mais recorrentes na cidade. Inclusive sobre tratamentos específicos de tuberculose e HIV. Também haverá instrução sobre o trabalho com os pacientes do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS).

“Eles estão aprendendo a questão prática da saúde em Paranaguá no dia a dia. É necessário esse conhecimento da estrutura da saúde, do protocolo de atendimento, para fazer o encaminhamento dos pacientes quando estiverem atuando”, explicou Mariana França, coordenadora do ESF em Paranaguá, que está repassando parte das orientações aos médicos, assim como a secretária municipal de Saúde, Terezinha Flenik Kersten, e outros membros da pasta.

Os médicos também vão saber a relação dos remédios disponíveis na rede municipal de saúde. Não há dificuldade em relação aos nomes dos medicamentos, que são genéricos, tendo em vista que a nomenclatura do princípio ativo é igual em Cuba, país de origem dos médicos.

Experiência – Para os sete médicos cubanos a experiência de atuar no Brasil tem sido satisfatória. “É uma grande oportunidade de crescimento profissional para os médicos que estão participando”, relatou o cubano Ernesto Alexander. Aos 28 anos ele está formado há quatro. Já tem no currículo dois anos e meio de experiência na Venezuela, onde atuava também no atendimento de saúde da família.

Ernesto Alexander está hospedado num hotel, no Centro de Paranaguá, juntamente com outros seis médicos. A responsabilidade pelo pagamento da estadia do grupo, bem como alimentação e transporte, fica por conta da Prefeitura.

Fonte: Oswaldo Capetta / Prefeitura de Paranaguá
Foto: Márcio Tibilletti / Prefeitura de Paranaguá
Leia também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More