Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Experiência do MST serve de exemplo para agricultores de Guaratuba

Agricultores de algumas localidades rurais de Guaratuba puderam saber um pouco mais sobre agroecologia e como diversificar a produção em uma pequena propriedade.

Eles se reuniram no sábado (24), no Colégio Estadual do Campo Cubatão, para conhecer a experiência do acampamento José Lutzenberger, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em Antonina.

Em cima de antigos pastos, em um solo rebaixado e encharcado e cercados por rios poluídos pela criação de búfalos, em 2004 os agricultores ocuparam as áreas e resgataram a agricultura de subsistência e foram ainda mais longe ao desenvolverem a produção agroflorestal.

Hoje, em 10% de uma área de 240 hectares, 24 famílias fornecem mensalmente 15 toneladas de alimentos agroecológicos certificados (banana, laranja, goiaba, fruta do conde, a raça, batata-doce, cará, inhame, palmito pupunha, polpa de açaí juçara e hortaliças) para 70 escolas da rede municipal e estadual em 5 municípios (Antonina, Morretes, Pontal do Sul, Guaratuba, Matinhos) através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Em 2017, as famílias rfeceberam o prêmio Juliana Santilli, na categoria Ampliação e Conservação da Agrobiodiversidade, e em 2018, foram retratados em um documentário: Agrofloresta é Mais. 

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...