Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Alunos do Cubatão ficam em 2º lugar no Brasil com peça sobre trabalho infantil

Alunos do 5º ano da Escola Municipal Joaquim Gabriel de Miranda, da localidade rural do Cubatão, em Guaratuba, obtiveram o segundo lugar na etapa nacional do Prêmio MPT na Escola.

Eles criaram a esquete teatral (peça curta) “Da fantasia à realidade” e obtiveram o 1º lugar em sua categoria na etapa estadual. Outra produção dos alunos do 5º ano da mesma escola, o curta-metragem “Diga não ao Trabalho Infantil”, ficou em 3º lugar no Paraná. Todos concorreram no grupo 1, para alunos do 4º e 5º anos do ensino fundamental.

As premiações aconteceram na segunda-feira (26), no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), em Curitiba. Os prêmios foram entregues aos alunos, à diretora Lucimara Alves Pereira Theisen e à professora Patrícia Maria Leite. Pelo primeiro lugar, a escola vai receber R$ 15 mil e pelo 3º lugar, R$ 5 mil que, de acordo com o regulamento, devem ser investidos em melhorias.

Também participaram da solenidade, a secretária de Educação de Guaratuba, Cátia Regina Silvano, o vereador Alaor Miranda, e a presidente do Conselho Tutelar Daniele Pachala de Arruda Zanetti.

Foram 10 alunos que participaram da produção da peça e do vídeo: Erivelto Carneiro Leite, Geovane  Miranda Velozo, Josué da Silva Delgado, LuanaPabst, Milena Alves Gadotti, Pamela Miranda Shiratu, Robson Miranda Costa, TailaStefani Hattenhauer, Vitor Gabriel Pereira Theisen e William Velozo Miranda.

Litoral

Na etapa estadual, o município de Pontal do Paraná obteve o 1º lugar em Curta-Metragem, o vídeo “Criança pode reciclar, mas não pode trabalhar reciclando”, e o 3 º lugar em Desenho, ambos com alunos da Escola Municipal Anita Miró Vernalha (grupo 2: 6º e 7º anos).

Matinhos obteve dois 3os lugares: Escola Municipal Wallace Thadeu de Melo e Silva, na categoria Música (grupo 1); e Escola Municipal Elias Abrahão (grupo 2).

MPT na Escola

No programa do Ministério Público do Trabalho, educadores ganham formação sobre o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, trabalho adolescente protegido e combate e prevenção do trabalho infantil.

Os educadores são convidados a criar planos de ação para suas escolas, na intenção de construir projetos, sempre acompanhados pelo MPT. O resultado é apresentado em encontros municipais e estaduais. Para concorrer ao Prêmio, os alunos podem criar conto, poesia, esquete teatral, curta-metragem e desenho sobre o tema do trabalho infantil.

Assista as produções:


Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...