Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Organização ajuda a aumentar renda dos produtores em Guaratuba

Célio Manuel de Borba deixou a presidência para “promover uma renovação”

Em um trabalho conjunto das secretarias das Demandas da Área Rural e da Pesca e Agricultura, a Prefeitura de Guaratuba incentiva a organização como forma de melhorar a renda dos produtores do município.

Na manhã desta quarta-feira (29), a Associação dos Apicultores do Litoral do Paraná deu um importante passo em direção à autonomia ao eleger uma nova diretoria e substituir alguns servidores públicos que ajudaram na formação da entidade. Na diretoria anterior, faziam parte o secretário Paulo Pinna (secretário-geral) e o servidor Eduardo Nunes (tesoureiro), além do pioneiro na apicultura, Célio Manuel de Borba, que deixou a presidência para “promover uma renovação”.

O novo presidente é Ivo Olsen, extensionista aposentado do Emater que foi quem ensinou as técnicas de apicultura para muitos dos atuais produtores. Seu Ivo anunciou que sua principal meta nos dois anos de mandato é ajudar os próprios apicultores a “tomarem as rédeas da entidade”. O restante da diretoria ficou assim: vice-presidente, Adalberto “Beto” Glovatski; secretário-geral, Marcos Wasilewski; tesoureiro, Roberto Cesar da Veiga; diretor técnico, Lucas de Alvarenga Leite; e no Conselho Fiscal: Gervásio Buris, Carlos Rodrigues e Robson Elias Veiga.

Eles representam cerca de 30 apicultores que existem desde a área urbana (bairros Piçarras e Mirim) até a distante localidade do Potreiro (no limite com São José dos Pinhais), passando por áreas às margens da baía de Guaratuba.

Casa do Mel – Dentro de algumas semanas, a Associação deverá assumir um espaço cedido pela Prefeitura no Mercado Municipal, a Casa do Mel, que está em obras. O local servirá para comercialização e também para o envase e rotulagem dos produtos. A Associação também vai administrar o uso do Caminhão do Mel da Prefeitura, que faz a colheita no mel direto nas propriedades.

O próximo passo da Associação será a certificação do mel com o selo do Serviço de Inspeção Municipal (SIM). Para isso, os apicultores ganharam a ajuda voluntária da médica veterinária Thabata Stasio de Amorim, que se dispôs a ser responsável técnica da qualidade do produto, que já tem nome: Mel Guaratuba. O fato de ser produzido na maior parte dentro de uma Área de Proteção Ambiental pode ajudar a inserir o Mel Guaratuba no mercado.

Pequenos produtores buscam venda direta no Ceasa

Nesta terça-feira (28), o secretário Pinna, em outra parceria com a da Pesca e Agricultura e com o Emater, esteve com produtores no Ceasa em Curitiba. O objetivo foi solicitar um box no principal mercado de produtos do campo da Região Metropolitana para outra entidade de Guaratuba: a Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Cubatão.

A intenção é comercializar todos os produtos da diversificada agricultura familiar, principalmente banana, palmito e mandioca. Se conseguirem o espaço, os produtores poderão colocar uma câmera frigorífica e assim vão reduzir os prejuízos com perdas, além de evitar os atravessadores.

Pinna foi acompanhado do presidente da Associação, Valdir Machado de Souza, do vice-presidente Ronaldo Arnold Rocha, do técnico agrícola Dagoberto da Silva, do suplente de vereador Alaor do Cubatão, do gerente regional da Emater, Satoshi Osmar Nonaka, e do engenheiro agrônomo do Emater em Guaratuba Paulo Ricardo Wendt. Eles foram recebidos pelo diretor técnico das Centrais de Abastecimento do Paraná, o Ceasa, Antônio Leonardecz, que ficou de responder ao pedido até o final deste mês.

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...